21 de fevereiro de 2013 às 07h25min - Por Mário Flávio

20130220-233638.jpg

o Prefeito do Altinho, Ailson Oliveira (PSB), quitou a folha de pagamento do mês de dezembro de 2012 dos servidores municipais, deixada em aberto pela antiga gestão. Os funcionários estavam sem receber por falta de repasse de verba municipal ao IPSAL (Instituto de Previdência dos Servidores de Altinho). “Já havíamos antecipado o pagamento da folha do mês de janeiro, para amenizar a situação dos servidores que dependem, na maioria, dessa verba para cumprir os compromissos mensais. Quanto ao pagamento do 13º salário, também deixado em aberto, ficou acertado para o fazermos até o mês de junho, apesar que a nossa intenção é quitarmos esse débito o quanto antes”, expressou Ailson Oliveira.

Pautado em informações contábeis e relatório repassado pela ex Presidente do Instituto de Previdência ao Coordenador da Comissão de Transição do Prefeito, só em questão de repasses, parcelamentos além de duas folhas de pagamentos em aberto, a antiga gestão deixou de repassar um valor aproximado de R$ 1 milhão (R$ 934.698,72) para o IPSAL. “Desde que assumimos a gestão de Altinho, nos empenhamos em reduzir os gastos, inclusive com relação à verba destinada para a realização da tradicional Festa de São Sebastião, que ocorreu no mês de janeiro. Com isso, pagamos parte dos débitos em atraso. Mas, pretendemos colocar todo o resto em ordem”, garantiu o gestor municipal.

A decisão de priorizar a ação ganhou destaque durante reunião realizada logo após o feriado de carnaval, quando o Prefeito Ailson Oliveira em conjunto com o Diretor Presidente do IPSAL, Claudionor Bezerra, decidiu reunir representantes dos aposentados e pensionistas além do Presidente do Sindicato dos Servidores Municipais do Altinho, Adauto Laranjeira, no Palácio Municipal Dr. Antonio Lins de Figueirêdo, a fim de discutir uma solução para a situação.

O Diretor Presidente da Autarquia, Claudionor Bezerra, fez uma avaliação positiva do encontro e ratificou o compromisso que ele e o Prefeito têm com os aposentados e pensionistas da cidade, enfatizando o respeito por estas pessoas que tanto contribuíram através do trabalho para o desenvolvimento do município. “Estas pessoas não podem, em hipótese alguma, passar por momentos tão angustiantes, a exemplo do vivenciado no final do ano passado, pela irresponsabilidade e improbidade administrativa do ex-prefeito. Não é concebível que um gestor público cometa atos dessa natureza e fique impune, causando tantos transtornos em relação a necessidades básicas, como por exemplo, ausência de alimentos na mesa de alguns aposentados e pensionistas, tudo por falta de cumprimento dos dispositivos legais, que deixaram de ser exercidos na antiga gestão”, desabafou Claudionor Bezerra.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro