28 de abril de 2012 às 08h03min - Por Mário Flávio

 

Em comemoração ao Dia da Caatinga, o Governo do Estado deu mais uma mostra do seu compromisso com a sustentabilidade. Nesta sexta-feira (27), o governador Eduardo Campos lançou o programa Caatinga Sustentável e assinou o decreto que cria a segunda Unidade de Conservação (UC) do bioma. As iniciativas têm como principal objetivo preservar a biodiversidade existente na Caatinga que hoje ocupa apenas cerca de 50% de sua área original.

O programa, que integra o Plano Estadual de Mudanças Climáticas, receberá investimentos de cerca de R$ 2,7 milhões. A maior parte dos recursos – R$ 2.4 milhões – será financiada pelo Fundo Nacional de Mudanças Climáticas (FNMC). Outros R$ 271 mil sairão dos cofres do Estado. Secretário de Meio Ambiente, Sérgio Xavier, explicou que o programa é um “novo modelo de desenvolvimento na região do semiárido”.

As atividades desenvolvidas pelo programa visam garantir a segurança hídrica – através da construção comunitária de cisternas, alimentar – com a implantação de unidades produtivas, energética – com a construção de fogões ecológicos e ambiental – com a construção de banheiros com saneamento adequado. O Caatinga Sustentável também prevê o desenvolvimento de atividades econômicas sustentáveis como apicultura, ecoturismo, agroecologia e sementeiras junto às comunidades que vivem na região do semiárido.

Para tanto, serão realizadas capacitações nos municípios. “Nós vamos estudar em cada região quais são as aptidões locais para que a gente possa trabalhar no alvo certo. Vamos começar com 15 municípios e depois vamos expandir para toda região do semiárido pernambucano”, explicou Sérgio Xavier. As cidades contempladas com o programa são: Carnaíba, Afrânio, Parnamirim, São Caetano, Exu, Floresta, Belém do São Francisco, Tacaratu, Santa Maria da Boa Vista, Triunfo, Serra Talhada, Serrita, Lagoa Grande, Cabrobó, Mirandiba.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro