12 de maio de 2012 às 10h00min - Por Mário Flávio

O governador Eduardo Campos lança nesta segunda-feira, às 10h30, no Palácio do Campo das Princesas, o Plano de Investimento em Assistência Obstétrica de Alto Risco, que prevê a construção de duas novas maternidades e a requalificação de quatro unidades de baixo para alto risco. Ao todo, cerca de R$ 78 milhões serão investidos no projeto, que busca ampliar e descentralizar os serviços de obstetrícia em Pernambuco em um prazo de dois anos.

Na Região Metropolitana do Recife (RMR), será construída, em Jaboatão dos Guararapes, a Maternidade Metropolitana Sul de Alto Risco, unidade municipal que terá um investimento de R$ 16 milhões, sendo R$ 4 milhões do Estado, R$ 4 milhões do município e R$ 8 milhões do Ministério da Saúde (MS). Já em Olinda, a Maternidade Brites de Albuquerque, atualmente em reforma, será transformada na Maternidade Metropolitana Norte de Alto Risco. Nela, o Estado aplicará R$ 8 milhões na construção da UTI neonatal, UTI obstétrica e bloco cirúrgico.

A maior parte de investimento (cerca de R$ 41 milhões), no entanto, será utilizada na construção do Hospital da Mulher, que será erguido em Caruaru. A unidade contará com 160 leitos, sendo 36 de alto risco, e outros 30 de UTI Adulto e Neonatal. A nova unidade será uma referência para mais de 32 municípios do Agreste e regiões próximas, ajudando a desafogar a rede de saúde do Recife.

O Hospital João Murilo, localizado em Vitória de Santo Antão, será transformado na Maternidade Metropolitana Oeste de Alto Risco e receberá investimento de R$ 6 milhões, para adequação de área física e construção de UTI e UCI neonatal. Também no Interior do Estado, o Hospital Professor Agamenon Magalhães, localizado em Serra Talhada, será transformado em maternidade de alto risco e serão construídos 10 novos leitos de UTI Neonatal no Hospital Dom Malan, em Petrolina.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro