23 de março de 2013 às 11h48min - Por Mário Flávio

O governador Eduardo Campos (PSB) e o vice, João Lyra (PDT), participam do almoço oferecido neste sábado pelo senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), em sua casa de praia, no Janga, o seu famoso “cozido”. O encontro é dedicado a seu ex-desafeto, com quem esteve rompido por 20 anos. O evento é fechado para a imprensa.

O fato é simbólico. A “turma do cozido” sempre foi motivo de pilhéria entre os seguidores de Miguel Arraes, avô do governador, e de Campos, os “eduardistas”. O rompimento entre eles se deu em 1992. No ano seguinte, Jarbas se aliou à direita criando a “União por Pernambuco” – que o elegeu governador em 1994. Arraes, então, foi taxativo: Jarbas havia escolhido “o caminho da perdição”. A “turma do cozido” passaria a ser conhecida como a direita, o fisiologismo. Interlocutores de Campos veem com tranquilidade sua aproximação com a “turma” que tanto criticou. Lembram que ele esteve no mesmo lado todo o tempo e que Jarbas é que está retornando ao campo que havia deixado.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro