14 de maio de 2018 às 23h18min - Por Mário Flávio

Da Veja

No último dia 24, a Polícia Federal bateu no gabinete da excelência em busca de mais provas de que ele e o amigo Ciro Nogueira tentaram comprar o silêncio de um assessor que estava colaborando com a Lava-Jato.

De lá para cá, Dudu da Fonte desapareceu do Plenário. Ele faltou a nove das dez sessões realizadas desde então.

A excelência sequer tentou justificar as ausências. Mas nem precisa.

Já Ciro Nogueira, alvo da mesma operação e mais habituado a esse tipo de inconveniente, vem frequentando o Senado normalmente.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro