16 de julho de 2013 às 23h55min - Por Mário Flávio
Governo assinou o decreto para mais de 23 mil profissionais

Governo assinou o decreto para mais de 23 mil profissionais

O governador Eduardo Campos assinou, nesta terça-feira (16), o decreto liberando R$ 60,1 milhões para pagamento dos 23.440 mil profissionais da Educação que terão direito ao Bônus de Desempenho Educacional (BDE). O valor já será depositado na folha do mês de julho e varia de R$ 726 a R$ 3.873, tendo a média de R$ 2.976,24. O pagamento do bônus será realizado individualmente e a oscilação obedece a critérios como o salário-base e o percentual da meta alcançada por cada um dos servidores contemplados. A solenidade de anúncio do BDE foi realizada no Centro de Convenções e reuniu membros da comunidade escolar. Esta é a quarta edição do BÔNUS, que foi criado em 2008, através da Lei 13.486.

O governador lembrou que, em 2007, existiam apenas 13 Escolas de Referência em Ensino Médio (EREM). Atualmente, são mais de 200 unidades funcionando neste sistema, e até 2014 serão 300, além de 40 escolas técnicas espalhados por todo o Estado. Com isso, o universo de alunos matriculados no ensino integral dará um salto de 2,6% para 82,7%. “Seguimos avançando e, já no próximo ano, teremos a estrutura disponível para Pernambuco ser o primeiro Estado do Norte e Nordeste que tem escolas e vagas suficientes para todos os alunos, de todas as partes do Estado, que queiram fazer o Ensino Médio em tempo integral. Isso representa uma grande transformação na vida dos jovens, e das famílias também”, destacou Eduardo.

Ao todo, este ano 56% das escolas estaduais de todas as regionais do Estado serão contempladas com o BDE. Dessas, 29% vão receber o valor integral. Outras 23% obtiveram variação positiva, mas ainda não alcançaram o mínimo de 50% da meta do Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco (Idepe) – contrapartida pactuada entre o Governo e os gestores das unidades de ensino para o recebimento do bônus. Em 2012, o Governo investiu R$ 51,55 na premiação dos profissionais.

No topo da lista das gerências premiadas, está a GRE de Salgueiro, no Sertão Central. Orgulhoso da pontuação de 82,1% do total das escolas que alcançaram a meta, Waldemar Alves Júnior, gerente da GRE, contou como conseguiu alavancar os resultados da regional. “Em 2007, quando assumimos esta gerência, estávamos na 16ª colocação do Estado. Naquela época, tínhamos mais de 80% dos professores formados em pedagogia ou em letras. E hoje, com a chegada das universidades na região, conseguimos aumentar e diversificar as áreas de ensino. Aliado a isso, contou a determinação, a perseverança e a coragem para enfrentar as adversidades, pois, como diz o governador, não demos intimidade aos problemas. Graças aos incentivos do Governo, não só Salgueiro é exemplo para o País, mas as todas regionais, que também têm conquistado resultados constantemente gradativos”, elogiou o gestor, que coordena o trabalho de 37 escolas, dentre as quais oito são indígenas.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro