14 de janeiro de 2014 às 07h55min - Por Mário Flávio

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), transmitiu ontem a integrantes da Rede Sustentabilidade a condição para aceitar o veto imposto pela ex-ministra Marina Silva ao apoio do PSE à reeleição do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Durante reunião em Brasília, Campos garantiu que a sigla abandona o projeto de aliança com o tucano paulista se Marina aceitar antecipar o anúncio de que será sua vice na disputa pela Presidência da República.

O grupo da ex-ministra sinalizou positivamente, mas a pressão da Rede – partido idealizado por Marina, mas que não obteve registro na Justiça Eleitoral a tempo de concorrer na eleição deste ano – é para que, além de São Paulo, sejam lançados também candidatos a governador em outros Estados de grande densidade eleitoral. Representantes do PSB e da Rede se reuniram na capital federal, mas Marina não foi ao encontro.

A decisão de Campos de aceitar retirar o apoio a Alckmin se deve a uma reavaliação de sua estratégia. O pernambucano acredita que ter a ex-ministra na sua chapa compensa o desmanche de alianças que estavam em curso. “A presença da Marina na chapa fortalece muito a minha candidatura tanto em São Paulo quanto nos palanques das cidades maiores e mais politizadas”, comentou o governador, de acordo com narrativa de um companheiro de partido.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro