6 de fevereiro de 2013 às 09h55min - Por Mário Flávio

20130206-093419.jpg

Na sessão de ontem na Câmara o vereador Edmilson do Salgado evitou polemizar sobre as declarações de Arnaldo Dantas, que faz parte do Conselho Político do PCdoB e disse que o vereador não tem o DNA do partido, por isso, o mesmo deveria pedir para sair da legenda. O edil voltou a afirmar que tem todo o direito de indicar um membro para a Frente Popular Jovem e por isso não ia mudar de posição quanto a nomeação.

No entanto, ele deixou a entender que não está muito preocupado com o que pensam os demais comunistas a seu respeito. “Não estou nem aí. Qual foi o apoio que recebi da UJS? Nenhum… Fui eleito graças ao meu trabalho e praticamente não recebi nenhuma ajuda. Então terão que expulsar a todos da UJS, em quem eles votaram para vereador?”, indagou o vereador, que é o atual vice-presidente do PCdoB em Caruaru e o único membro do partido com mandato na cidade.

A crise entre os membros do PCdoB já se alastra desde a decisão de Lícius Cavalcanti em sair candidato a prefeito. Parte do partido defendia a ideia. Ele retirou a candidatura e anunciou apoio a Zé Queiroz (PDT). Depois desistiu e rompeu publicamente com o candidato a reeleição, o que gerou um tremendo desconforto na legenda e rachou o PCdoB. Hoje a legenda parece uma torre de babel e em Caruaru o PCdoB possui várias línguas e segue com poucos espaços no governo. A eleição para o novo diretório será em junho e já existe uma forte articulação para renovar a direção do partido.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro