11 de dezembro de 2020 às 08h38min - Por Mário Flávio

Em live promovida pelo MediaTalks na tarde desta quinta-feira (10/12), o médico Drauzio Varella disse que os Conselhos de Medicina do País estão sendo omissos ao não punir médicos que se manifestam publicamente defendendo conceitos cientificamente errados ligados à Covid-19. Ele citou o exemplo da atuação do conselho norte-americano, que suspendeu por vários meses o registro de um médico que insistia em não usar a máscara em locais públicos:

“Devido ao seu conhecimento técnico, os médicos têm muito mais responsabilidade do que qualquer outra pessoa de se manifestar corretamente sobre a pandemia. Não consigo entender as motivações de alguns. E nem a omissão dos órgãos de classe, que têm a obrigação de zelar para que isso não aconteça”.

O comentário foi feito durante a discussão sobre os prejuízos causados pela desinformação no combate à pandemia. O especialista defendeu que a liberdade de expressão não pode ser usada como pretexto para a veiculação de desinformação e que seus autores devem ser responsabilizados quando o erro for comprovado pelos fatos e dados disponíveis.

Emmanuel Colombié, diretor da Repórteres sem Fronteiras para a América Latina, que também participou do encontro, reforçou a importância da educação midiática, um esforço coletivo de toda a sociedade. Natália Leal, diretora da agência de checagem Lupa, fez um apelo para que as pessoas pensem duas vezes antes de transmitir informações que recebem pelas redes sociais, como áudios de pessoas que não se identificam, que podem ser encaminhadas às agências verificadoras.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro