26 de abril de 2018 às 07h58min - Por Mário Flávio

Sabe aquelas histórias em que os personagens vão se construindo diante dos seus olhos e os conceitos de que ninguém é só vilão ou só mocinho na vida vão fazendo sentido? Espere isso de Praça Paris, um filme de Lucia Murat produzido em 2016 e que finalmente chega nesta quinta (26) ao circuito nacional.

De um lado temos Glória: uma mulher pobre, negra, ascensorista da Universidade Federal do Rio de Janeiro e que tem sua vida pautada, desde a infância, pela violência. Do outro, Camila: uma psicóloga portuguesa bem criada, de classe média, que vai para o Rio de Janeiro na busca de um reencontro com sua história familiar.

A vida das duas se cruzam num consultório público UFRJ. E é diante desse choque de personalidades e realidades que um thriller psicológico começa a se desenvolver. Em alguns momentos, dá-se a impressão de que cenas cortadas na hora da edição deixaram partes do filme mais intuídos do que explicados.

Apesar disso, os olhares e a interpretação natural da ótima Grace Passô já merecem que você dê uma chance ao filme. E o mergulho numa trama de universos tão distintos, e ao mesmo tempo tão cruzados, vale um pulo ao cinema neste fim de semana.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro