4 de julho de 2012 às 18h20min - Por Mário Flávio

Terminou agora há pouco uma longa reunião com a diretoria do PCdoB em Caruaru. Por ampla maioria ficou decidido que oficialmente o presidente do partido não vai subir no palanque do prefeito Zé, que concorre à reeleição.

No entanto, assim como fez o vice-governador João Lyra (PDT), o comunista apoia a Frente Popular e os candidatos a vereador estão livres para subir ou não no palanque. Dos membros a reunião, apenas Edmilson do Salgado e Lino Portela votaram para que o partido suba no palanque. No entanto, após a publicação, alguns procuraram este blog e mudaram de opinião.

O presidente da Câmara, vereador Lícius Cavalcanti, e alguns presentes ao encontro decidiram pela posição de não se engajar na campanha do prefeito de Caruaru. A alegação é que desde que houve a desistência de Lícius para concorrer a prefeitura, que não houve a contrapartida pelo prefeito de Caruaru.

O suplente de senador, Douglas Cintra (PTB), ainda tentou agendar um encontro hoje com os comunistas, mas houve o boicote por parte dos membros do partido, que estavam nesta outra reunião.

Devido a postura de Lícius adotada desde a adesão do comunista à candidatura do prefeito Zé Queiroz, a decisão já era esperada. Ele não foi a nenhuma inauguração, evento oficial e sequer houve uma conversa entre ambos. Não tinha realmente clima.

É a segunda baixa considerável sofrida por Zé na mesma semana. Além de Lícius e parte do PCdoB, o prefeito de Caruaru não vai contar no palanque com as presenças do vice-governador, João Lyra e da filha dele, a deputada licenciada, Raquel Lyra. Ambos anunciaram, por meio de uma carta, que não iriam subir no palanque do pedetista.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro