11 de maio de 2012 às 14h20min - Por Mário Flávio

Enquanto Lícius Cavalcanti (PCdoB) aproveita o reboliço momentâneo, depois de ter finalmente se assumido pré-candidato à prefeitura de Caruaru, o vereador e também prefeiturável Diogo Cantarelli (PSDB) segue com suas articulações para manter-se como a aposta mais forte em um possível grupo alternativo em Caruaru. Confiante de que vai regularizar em breve sua elegibilidade junto ao Tribunal Regional Eleitoral, o tucano  reafirma que o PSDB acredita que sua candidatura é a mais viável, mas não nega a importância de debater quem deve ser a cabeça da chapa e ainda mandou um recado para quem desistir das discussões sobre a via alternativa.

“O PSDB tem candidatura própria e já declarou que nossa busca é por um grupo forte e unido. E o nosso nome é forte porque não sofremos pressão de executiva estadual, pois as lideranças estaduais ratificaram a pré-candidatura, já que é uma vontade do próprio partido. Estamos continuando com as discussões em grupo, para definir quem seria o melhor nome para sair na cabeça da chapa, baseado no nome que tiver maior representação política, mas aquele não souber cumprir esse acordo, é problema dele, por não saber honrar um compromisso”, cutucou o tucano, referindo-se principalmente à pressão exercida em cima de Lícius através da própria executiva estadual do PCdoB e das articulações de Zé Queiroz com lideranças estaduais da Frente Popular.

Além disso seu comentário também diz respeito ao fato de que, até então, ele e Lícius haviam discutido que um apoiaria o outro, independente de quem possivelmente saísse candidato nesse grupo alternativo. O problema então giram em torno de quem dará o braço a torcer, ou melhor, quem aceitará numa boa a decisão de um grupo que ainda está em processo de formação.

Crédito: Vladimir Barreto


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro