10 de março de 2012 às 08h46min - Por Mário Flávio

Com informações do Congresso em Foco

O governo anunciou ontem que o deputado Pepe Vargas (PT-RS) será o novo ministro do Desenvolvimento Agrário, em substituição ao também petista Afonso Florence, 12º titular a deixar a Esplanada dos Ministérios no mandato de Dilma Rousseff. Apesar de, em nota, a presidente ter agradecido aos “inestimáveis serviços” de Florence, ela estava insatisfeita com o rendimento do baiano, que há meses constava da lista de ministros que perderiam o cargo. Florence produziu resultados considerados pífios por grupos de sem-terra, que têm historicamente influência nesse setor do governo.
A maior crítica era em relação à lentidão da reforma agrária no ano passado. Em fevereiro, a Folha revelou que a expansão do programa foi a pior desde ao menos 1995, com menos de 22 mil famílias assentadas. Segundo membros dessas organizações, o maior defeito de Florence era desconhecer a área em que atuava.
Outro programa cuja baixa velocidade Dilma chegou a criticar é o Terra Legal, que tenta regularizar milhões de hectares na Amazônia. Um bom rendimento da pasta é essencial para que a presidente possa cumprir sua promessa de erradicar a pobreza extrema até 2014.

Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro