20 de fevereiro de 2020 às 15h23min - Por Mário Flávio

Inconformado com a ausência de Lia de Itamaracá do Carnaval de Pernambuco, o deputado Wanderson Florêncio (PSC) anunciou que solicitará um pedido de informação sobre o valor dos cachês pagos pelo Governo do Estado às bandas que não fazem parte da nossa cultura e do atual ciclo festivo.

Patrimônio Vivo de Pernambuco, título dado pelo Governo do Estado a personalidades com objetivo de estimular sociocultural, Lia de Itamaracá anunciou, na última terça-feira, que não se apresentará nos palcos do Governo do Estado no Carnaval deste ano por não concordar com o valor pago pelas apresentações.  Segundo o empresário da cirandeira, o cachê não é reajustado há 12 anos.

“É uma imensa falta de sensibilidade do Governo do Estado, que não pode deixar de fora da programação do Carnaval uma artista como Lia de Itamaracá, que possui um trabalho reconhecido e respeitado em todo o Brasil e no exterior. Infelizmente, dentro da sua própria casa, na festa mais tradicional do seu estado, isso não acontece”, afirmou Wanderson Florêncio.

O parlamentar classificou como absurda a falta de acordo para uma readequação do cachê, mesmo depois de tanto tempo sem um reajuste e com Lia de Itamaracá incorporando mais profissionais ao seu show. A diferença entre o que a artista desejava e que o Governo se dispôs a pagar foi R$ 7 mil.

“Se o governo não tem respeito por ela, isso não corresponde ao povo pernambucano, por isso entrarei com esse pedido de informação. Nossa cultura, nossa tradição, não pode ficar de fora dessa festa”, disse Wanderson Florêncio.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro