12 de agosto de 2013 às 19h25min - Por Mário Flávio

AdaltoSantos

O deputado Adalto Santos (PSB), criticou, nesta segunda (12), as cartilhas distribuídas pelo MEC para crianças e adolescentes, contendo imagens e informações sobre o uso de drogas, masturbação e homoafetividade. De acordo com o parlamentar, a educação nas escolas estaria tomando um rumo que diverge da ética e da moral. Ele acrescentou que o conteúdo da cartilha estimularia a sexualidade prematura, a prostituição e o uso de drogas.

Além das cartilhas, o deputado também criticou a instalação de máquinas de distribuição de camisinhas na rede pública de ensino. Projeto nesse sentido, dos Ministérios da Educação e da Saúde, tem como intuito disponibilizar preservativos grátis para os alunos das escolas públicas.

O parlamentar ainda solicitou a criação de uma comissão especial de análise e combate a esses conteúdos. E o deputado Antônio Moraes (PSDB), também criticou o conteúdo das cartilhas, mas ressaltou que há outros problemas na área de educação que precisam ser combatidos.

Foto: Roberto Soares


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro