23 de agosto de 2012 às 17h35min - Por Mário Flávio

Durante os discursos dos vereadores na sessão da Câmara de Caruaru nesta quinta (23), o presidente da Casa, Lícius Cavalcanti (PCdoB) utilizou seu espaço na tribuna para citar que os loteiros estão reclamando por mais espaço para circularem pelo centro de Caruaru, para não ficarem isolados no terminal leste. O comentário de Lícius foi seguido de uma crítica do vereador Alecrim (PSD) que afirmou que, se era para manter os loteiros sem circular nas vias do Centro, seria justo reavaliar a possibilidade de tirar de circulação os ônibus da Caruaruense e da Coletivo no centro. No entanto, o vereador Adolfo José (PSD) saiu em defesa das empresas de ônibus.

No contexto

Zé Queiroz diz que Terminal vai revolucionar fluxo de trânsito em Caruaru

Inclusive, Adolfo fez algo raro de se ver na tribuna, que foi assumir seu lado empresarial, já que ele próprio é proprietário de uma empresa de ônibus na cidade, a Coletivo. “Em momento a classe transportadora buscou ir de encontro com os interesses de classes sociais. No entanto, quanto ao lado social, uma frota de ônibus precisa cumprir exigências, assim como precisam estar registrados para circularem adequadamente na cidade. Os ônibus devem cumprir o papel de dar suporte à população e apenas procuramos preservar uma situação que é legal. Na verdade, segundo dados da Destra, o tráfego no Terminal Leste chegou a 54 mil passageiros, o que revela que não há prejuízo para os loteiros naquela área”, defendeu.

À época de inauguração do Terminal Leste, a prefeitura apresentou o novo espaço como uma alternativa para reorganizar o fluxo de carros nas principais vias do Centro da cidade. No entanto, houve ainda reclamações e questionamentos por parte de alguns loteiros que entenderam que a nova localização poderia prejudicá-los, pois poderia isolá-los do trânsito em outros pontos de Caruaru.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro