30 de janeiro de 2014 às 16h25min - Por Mário Flávio
Ricardo Liberato confirmou que havia o recebimento de dinheiro na Câmara. A foto é de Antônio Valdevino

Ricardo Liberato confirmou que havia o recebimento de dinheiro na Câmara. A foto é de Antônio Valdevino

O depoimento de alguns vereadores ajudaram ao juiz Pierre Souto Maior para que ele emitisse o decreto de prisão contra os vereadores Evandro Silva (PMDB), Neto (PMN), Val (DEM), Val das Rendeiras (PROS) e Pastor Jadiel (PROS). Confirmaram a Polícia que os vereadores acusados teriam recebido dinheiro o presidente da Câmara, Leonardo Chaves (PSD), o líder do governo na Casa e presidente da Comissão de Ética, Ricardo Liberato (PSC) e Edjailson da Caru Forró (PT do B), além do secretário Marco Casé. No entanto, mesmo sabendo das negociatas, não houve nenhuma providência interna tomada pela Câmara.

Outro vereador que confirmou a Polícia que teria sofrido tentativa de suborno foi Ranilson Enfermeiro (PTB). Segundo a justiça, o trabalhista não aceitou o dinheiro, mas disse que houve a tentativa de suborno. “Eu fui coagido com o dinheiro de alguém da bancada de oposição para eu assinar”, disse sobre o relatório da CPI da CGU. Segundo o inquérito, o vereador Romildo Oscar (PTN) também foi assediado para receber dinheiro e assinar o relatório.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro