6 de junho de 2013 às 09h16min - Por Mário Flávio

Com informações de Ana Rebeca Passos

Mesmo ainda com poucos detalhes sobre o assassinato do vereador Marcos Animal (PRB), a Polícia Civil trabalha com a hipótese de o crime ter sido encomendado. Segundo o delegado de Catende, Gustavo Garcia Jonas, as características do crime revelam que mais de uma pessoa pode ter participado do homicídio.

No contexto

Em Catende, vereador é assassinado após deixar sessão na Câmara Municipal

“Até o momento não temos mais detalhes, estamos levantando as informações, até porque é um caso de grande repercussão. O vereador era uma pessoa bem conhecida na cidade, já foi assessor de deputado e candiado a vice-prefeito do município. A princípio sabemos que foi uma pessoa quem disparou os tiros e foi a queima roupa. Segundo nos foi informado, o indivíduo bateu no vidro do carro do vereador, que já tinha saído da sessão e ao abrir a janela do carro, o mesmo recebeu dois tiros. A perícia ainda analisa se foram mais disparos. Suspeitamos ainda que mais de uma pessoa tenha participado no crime e com certeza, pelas características, foi a mando de alguém, o que leva ao envolvimento de outras pessoas”, disse o delegado.

O corpo do vereador foi levado ao IML de Caruaru e a polícia não descarta a hipótese do crime ter motivações políticas. Mas em Catende a polícia permanece nas ruas com as investigações e também na região. O sentimento da população é de comoção com o ocorrido. Ainda hoje mais detalhes sobre o caso.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro