3 de agosto de 2012 às 10h52min - Por Mário Flávio

No início do debate na Rádio Cultura, os candidatos à prefeitura de Caruaru, Zé Queiroz (PDT), Fábio José (PSOL) e Miriam Lacerda (DEM) foram apresentados e começaram a discutir as principais questões relativas ao desenvolvimento da cidade. No primeiro bloco, o foco se tornou Saúde e Educação. Mas, a primeira pergunta foi feita a Miriam e focada no que é apontado como impactos negativos da gestão Tony Gel, como a saída do então prefeito do cargo antes do fim de seu mandato. Segundo a candidata, a saída de Tony na época não foi abandono da cidade. “A cidade não foi abandonada, apenas ele teve que descompatibilizar na Justiça Eleitoral, mas a gestão esteve atenta às necessidades do povo”.

Já Fábio José focou, na segunda pergunta, a necesidade de apresentar uma proposta próxima ao povo. “O que leva um administrador a ser experiente é a experiência junto ao povo e eu tenho essa aproximação. Eu não pude me preparar a altura na época de meus estudos, porque a rede pública não oferecia condições suficientes e eu luto para que outros estudantes não passem por isso hoje”, citou.

Por sua vez, Zé Queiroz voltou a criticar a gestão anterior. “Evidente que recebendo a  prefeitura de Tony Gel e Neguinho, tivemos dificuldades, o alinhamento ocm o governo nacional foi fundamental apras as tranformaç~eos de Caruaru. A população sabe do esforço que estamsof azendo. Quem tem o peso e a força que nós temos, sabe de nossa confiança para fazer um novo mandato”, completou.

Ouvintes

Nas perguntas dos ouvintes, em seguida, o foco foi Educação e Saúde. Seguiu-se com Miriam respondendo sobre o atual estado da Saúde em Caruaru. “A maioria dos bairros de Caruaru está abandonada. Sem saneamento, sem Saúde, sem médicos, sem infraestrutura. Como prefeita irei buscar recursos para que haja melhora na qualidade de vida das pessoas e tornar a cidade mais desenvolvida e com mais progresso. Não só a questão da Saúde, mas também da Educação. Vamos levar mais creches e escolas, escutando a população”, explicou a candidata.

No entanto, Fábio José questionou Miriam sobre a necessidade de contratação de novos médicos. A isso, a candidata se resumiu responder que a Saúde em Caruaru reflete um atraso na administração, ultrapassando seu tempo de resposta. Já na segunda pergunta dos ouvintes, Fábio foi questionado sobre qualificação de jovens no mercado de trabalho. O psolista respondeu que é preciso melhorar nas oportunidades de ensino técnico. “É preciso oferecer mais cursos na área de Design, focando o mercado de confecções, por exemplo, mas o ensino da rede municipal precisa ser melhorado e os investimentos precisam ser priorizados na educação”.

Em réplica, Zé Queiroz disse que a gestão atual se preocupou neste ponto. “Hoje temos o Centro Tecnológico, através da parceria com o Sebrae, concordo que é preciso avançar, mas já avançamos e podemos melhorar muito mais”, disse. No entanto, Fábio complementou que essas ações citadas pelo prefeito são ações do governo federal e estadual, mas que a população cobra as ações do governo municipal.

A pergunta voltada para o prefeito Zé Queiroz seguiu o questionamento sobre a qualidade na educação. “Nós estamos avançando muito, com a implantação de escolas integrais, por exemplo, inauguramos uma agora na Cidade Jardim, além da construção de 4 creches. Hoje, temos ações também como o Pro Jovem Urbano e Rural e, quanto às ações dos governos federais e estaduais, trata-se na verdade de ações em parceria com a administração municipal”, explicou.

No entanto, a candidata Miriam Lacerda salientou que a atual gestão não soube aproveitar o alinhamento nacional e estadual e chegou a dizer que achava engraçado o prefeito falar em parceria com o governo estadual. Como exemplo, a candidata citou que cidade de Petrolina, sem parceria estadual, ou com o governo federal, implantou 76 creches. Mas, Queiroz reforçou o trabalho da atual gestão.”Leite, fardamento e mudança no sistema de ensino é uma marca da nossa gestão, não entendo como Miriam pode considerar engraçados falar nas dificuldades de Educação, um assunto tão sério. No governo de Tony Gel, que também deveria contar com o alinhamento do governo federal,  fez-se muito pouco pelo avanço na Educação”, complementou.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro