6 de junho de 2012 às 19h53min - Por Mário Flávio

Atualmente o PT conta com 2500 filiados, segundo o próprio presidente do partido em Caruaru,Vanuccio Pimentel, e conta com 8 pré-candidaturas, sendo que destas, as mais expressivas seriam a de Hérlon Cavalcanti e a de Eduardo Guerra, enquanto os outros ainda decidem se entram ou não no páreo. Agora que o partido declarou oficialmente que apoia Queiroz, Vanuccio explica que não há problema em lançar dois ou mais candidatos a vereador, o problema seria a formação da chapinha proporcional e expressividade dos candidatos.

“Nós estamos sem duas figuras que são bem expressivas eleitoralmente para o partido, que são Rogério e Louise, e precisamos avaliar qual a representatividade política que Hérlon e Eduardo podem ter nessas eleições. Além disso, precisamos definir como vamos formar uma chapinha que nos garanta uma expressividade suficiente para não perdemos o espaço no legislativo, de preferência numa chapinha em que os outros partidos não tivessem candidatos”, explicou. Nas eleições municipais passadas, o PT formou chapinha com o PTdoB e PTN, e somaram 11 mil votos.

 

Nas eleições deste ano, ainda não há previsão de como o PT vai formar a chapinha proporcional. Na verdade, um outro foco da discussão é saber com quantos candidatos o partido sairá na disputa. Enquanto Hérlon e Eduardo procuram solidificar suas pré-candidaturas, outros militantes ainda não confirmam se saem ou não candidatos. É o caso de Dja Vasconcelos e Wilon Dodson. O primeiro já havia dito outras vezes que tinha o desejo de se candidatar, mas ainda não demonstrou uma posição firme, o que poderia ser influenciado pelo seu distanciamento de Rogério Meneses dentro da tendência Mensagem ao Partido. O segundo, que tinha proximidade com o PCdoB de Lícius Cavalcanti, oficialmente também não bateu o martelo de sua pre-candidatura.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro