1 de agosto de 2012 às 12h02min - Por Mário Flávio

Como parte das comemorações pelo centenário de nascimento do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, a Assembleia realizou, nesta quinta (19) um grande expediente especial e uma edição do Café com Poesia, para lembrar os 23 anos de morte do sanfoneiro.

O deputado Antônio Moraes (PSDB), sugeriu a realização dos eventos. Presidente da Comissão Especial do Centenário de Luiz Gonzaga, o parlamentar afirmou que cinco mil livros vão ser editados e distribuídos na rede pública, para os alunos conhecerem melhor a história do músico. Moraes apontou a contribuição do artista, tendo divulgado a cultura nordestina em todo o Brasil.

José Mário Austregésilo, autor do livro “Luiz Gonzaga, o Homem, sua Terra e sua Luta”, proferiu palestra sobre a vida do compositor, e avaliou Gonzaga como o maior artista popular brasileiro, uma vez que influenciou o Tropicalismo, movimento cultural da década de 1960, e foi retratado em diversas biografias e teses.

Conhecido como o “Clone de Luiz Gonzaga”, Toinho do Baião, uma das atrações do Café com Poesia, destacou que recebeu o aval do próprio Rei do Baião para interpretar suas canções. Toinho cantou “A Vida do Viajante”, entre outras músicas.

O Coral Vozes de Pernambuco, formado por servidores da Assembleia, entoou composições de Gonzaga, como “Sabiá” e “Olha pro Céu”. O público lotou o Plenário da Alepe, e também assistiu a declamações de poesias em homenagem ao Rei do Baião.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro