11 de janeiro de 2012 às 13h02min - Por Mário Flávio

Mais uma polêmica no Hospital Regional do Agreste. Dessa vez, segundo a presidenta do Conselho Gestor de Saúde da unidade, Silvia Viviane, o diretor do HRA, José Bezerra Bodocó, proibiu a assistência religiosa na maior emergência do interior de Pernambuco. Ainda de acordo com a gestora, a decisão do diretor é devido ao barulho, que os religiosos faziam, mas que ela propôs um acordo com Bodocó. “Pedimos para que ele conversasse com as pessoas e minimizasse o problema, já que a assistência religiosa é permitida por Lei. No entanto, ele disse que a decisão já tinha sido tomada e que tinha feito essa experiência no Hospital da Restauração e dado certo e que em Hospital dele, não tinha mais esse tipo de procedimento”, disse Silvia.

A gestora do Conselho fez a denúncia no Programa Microfone Aberto, veiculado na Rádio Liberdade FM. Ela ainda fez outras reclamações ao blog. “O Conselho não pode compactuar com esse tipo de atitude, vai de encontro a Constituição e em muitos casos, a palavra religiosa é o único conforto para os doentes. Outra reclamação que faço é sobre o Conselho, já que faz um ano que estamos em funcionamento e não nos foi cedida nem uma sala”, disse.

LEI – A Constituição garante o acesso dos religiosos as unidades hospitalares. Segundo a LEI Nº 9.982, DE 14 DE JULHO DE 2000 “Aos religiosos de todas as confissões assegura-se o acesso aos hospitais da rede pública ou privada, bem como aos estabelecimentos prisionais civis ou militares, para dar atendimento religioso aos internados, desde que em comum acordo com estes, ou com seus familiares no caso de doentes que já não mais estejam no gozo de suas faculdades mentais”.

A equipe do blog vai procurar o diretor da unidade hospitalar para saber se a decisão pode ser modificada.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro