30 de janeiro de 2021 às 08h24min - Por Mário Flávio

Com o manancial de Santana II operando com 55% da sua capacidade, o equivalente a 320 mil metros cúbicos de água, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) precisou ajustar os calendários de abastecimento do município de Brejo da Madre de Deus e dos distritos de Fazenda Nova, Barra de Farias, Itaúna e Mandaçaia. A medida é necessária para preservar o manancial e, desta forma, garantir o fornecimento de água aos moradores das localidades, que sofrem com a estiagem prolongada, até a chegada da quadra chuvosa, prevista para iniciar no mês de abril.

O calendário em Brejo da Madre de Deus passará a ser de cinco dias com água para 10 dias sem. Fazenda Nova e Itaúna receberão água, respectivamente, 20 dias e 05 dias por mês. Já Mandaçaia e Barra de Farias serão abastecidas três dias por mês. “Com o volume atual do manancial Santana II é necessário ajustar os rodízios na sede de Brejo da Madre de Deus e nos distritos em questão para assegurar o abastecimento da população, até meados de maio. O manancial tem acumulação total de 560 mil metros cúbicos, mas está com apenas 320 mil”, explica o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino.

Obra estruturadora – Para que essa modificação de calendário, que acontece quase como regra nesse período do ano, não seja mais necessária, a Compesa investe em obras estruturadoras para a região como a Adutora do Agreste que está, inclusive, em fase de testes do lote 5, localizado entre Serra dos Ventos e Barra de Farias. Os serviços executados nesse trecho vão levar água até as estações de tratamento de Barra de Farias e de Fazenda Nova, garantindo o abastecimento dos distritos de Barra de Farias, Fazenda Nova e Mandaçaia, beneficiando o total de 11 mil pessoas, reduzindo o rodízio que está sendo implementado. A Adutora do Agreste é uma das maiores intervenções hídricas em execução no Brasil e irá contemplar 2 milhões de pernambucanos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro