22 de junho de 2015 às 08h49min - Por Mário Flávio

 

Os militantes das tendências que representam cerca de 80% do PT de Caruaru se reuniram para fazer avaliação do 5º Congresso Nacional do partido e debater as perspectivas para 2016 em Caruaru. Apenas a Tendência MAIS, que faz oposição ao atual presidente do partido, Adilson Lira, não mandou representantes ao debate. O encontro aconteceu no SINPRO/Caruaru e contou com integrantes dos grupos liderados pelo presidente da legenda, ex-vereador, Rogério Meneses, além dos grupos representados por Divanilson Galindo, Wilon Sobral e Henrique Silva.

Lira comentou sobre o prazo dado aos militantes que fazem parte do governo José Queiroz deixarem a legenda. “O dia 13 foi a data-limite para que os filiados deixassem o governo. Vamos agora analisar os casos no próximo encontro do PT em Caruaru, que deve ocorrer em julho, e levar os casos a comissão de ética”, disse. Ele não quis antecipar se pode haver expulsão. Segundo ele, ainda é precoce tal afirmação, mas adiantou que a situação de Caruaru será resolvida aqui. 

O petista também voltou a comentar sobre a possibilidade de uma candidatura própria a prefeito da cidade e disse que o partido tem dois caminhos a seguir. “O primeiro é de uma candidatura própria. O partido tem nomes qualificados para isso. O segundo é uma aliança, mas só iremos para uma candidatura que defenda o governo Dilma, caso contrário, não iremos compor com ninguém. Temos que fortalecer a ideia de uma proporcional forte. Precisamos de vereadores na Câmara, já que o governo da presidenta Dilma sofre críticas, a maioria injustas, na Casa”, disse.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro