23 de novembro de 2012 às 06h55min - Por Mário Flávio

A Comissão de Ética do PMDB de Pernambuco, reunida na tarde desta quinta-feira (22),  na sede do partido, em Recife, julgou a representação por infidelidade partidária contra o empresário Rivaldo Soares, membro da legenda, e determinou a expulsão dele da legenda em uma tramitação contra a qual Rivaldo já afirmou que vai entrar com recurso, ao ser indagado pelo blog sobre a decisão.

No contexto

Opinião – PMDB definha – por Rivaldo Soares

Rivaldo entra na justiça e ainda quer sair candidato a prefeito

Rivaldo quer uma terceira convenção do PMDB em Caruaru

“Em um julgamento apressado, em que foram puladas algumas etapas, sim. Cabe recurso e vou recorrer. O recurso tem efeito suspensivo”, explicou o empresário, que tentava mobilizar o PMDB para um posicionamento independente em Caruaru, distante da polarização entre as bases de Zé Queiroz e Tony Gel.

ENTENDA O PROCESSO

Ainda em junho deste ano, a comissão havia recebido uma representação solicitando o afastamento imediato de Rivaldo por “infidelidade partidária”. O documento foi assinado por Evandro Silva, filiado do PMDB e candidato a vereador eleito em 2012. À época da abertura da representação, Evandro explicou que o comportamento de Rivaldo Soares seria incondizente com os preceitos estatutários do PMDB, com pronunciamentos que desrespeitariam as posições dos dirigentes locais e estaduais da legenda.

As acusações incluiam ainda pedido de filiações em bloco – prática vedada pelo partido – e solicitação de intervenção a líderes políticos adversários do PMDB. Outro problema apontado foi o fato de Rivaldo Soares não ter aceitado a determinação da Executiva Estadual de apoiar a candidatura de Miriam Lacerda (DEM) e insistir na tentativa de sair candidato a prefeito na Capital do Agreste.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro