31 de julho de 2013 às 13h44min - Por Mário Flávio

IMG_1884

 

Lojistas e feirantes da Sulanca, em Caruaru, decidiram se concentrar em frente à prefeitura de Caruaru no final da manhã desta quarta-feira (31), para protestar contra uma possível retirada da feira do Parque 18 de Maio, no Centro da cidade. Eles mobilizaram o ato encabeçados pelo empresário Rivaldo Soares, que mais cedo havia se reunido com o grupo, formado por cerca de 180 pessoas, na Fafica, para elaborarem um projeto de iniciativa popular pedindo a permanência da Feira. Na ausência do prefeito Zé Queiroz, o secretário de Governo, Clovis Cavalieri, se dispôs a receber uma comissão de três manifestantes, mas o grupo não aceitou isso, pois queria um grupo de 10 pessoas.

Na verdade, Rivaldo Soares alegou que a prefeitura se nega ao diálogo. “Nós estamos aqui para mostrar que a maioria dos feirantes e lojistas não quer a saída da feira. Tivemos uma reunião na Fafica e todo aprovaram que a Sulanca deve ser nas madrugadas das terças-feiras, que deve permanecer onde está e que não deve ser separada das outras feiras. Será que o prefeito não vai escutar mais de 200 pessoas, mas sim um grupo pequeno, de 30 feirantes, que têm interesses ligados a donos de terrenos, que querem tirar a feira do centro?”, questionou Rivaldo.

CONSULTA PÚBLICA

Contudo, o blog conversou com o Secretário Clóvis Cavalieri, que ressaltou que até 4 de setembro será concluída a consulta pública que está sendo realizada para avaliar as condições de a Feira da Sulanca sairá ou não conforme o desejo dos próprios sulanqueiros. “Não há como avaliarmos por enquanto se a feira sairá ou não, pois está sendo realizada essa consultoria, que serve justamente para ouvir os sulanqueiros e a decisão sobre o rumo da Sulanca partirá justamente dos comerciantes, o prefeito está disposto ao diálogo”, explicou o secretário.

Outro questionamento dos manifestantes é de que a prefeitura estaria cogitando a privatização da Feira da Sulanca, nos moldes do Moda Center Santa Cruz do Capibaribe, e não admitem isso. Cavalieri desconversou isso. “Qualquer alteração será tomada após decisão pública, não há como avaliar ou cogitar nenhuma alternativa antes da conclusão da consulta”, completou. Da prefeitura, os manifestantes disseram que iriam se dispersar, mas garantiram que farão um novo protesto no centro da cidade na próxima quarta, 7 de julho.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro