13 de julho de 2012 às 20h07min - Por Mário Flávio

Os advogados Marcílio Cumarú mostram que é possível viver pacificamente numa campanha acirrada como é o caso de Caruaru. Os dois são sócios num escritório de advocacia, filiados ao mesmo partido (PV), mas seguem em campos opostos na disputa política eleitoral. Marcílio trabalha na coordenação jurídica da campanha da candidata Miriam Lacerda e Ademildo é secretário de Administração e Gestão de Pessoas na gestão do prefeito Zé Queiroz.

A situação é delicada, mas ambos garantem que não atrapalham e nem influenciam no cotidiano de cada um. Exemplo disso foi a eleição de 2008, quando os dois atuaram diretamente na campanha para prefeito e já eram sócios. Cumarú seguiu com Ivania Porto e Ademildo coordenou o jurídico, do então candidato Zé Queiroz. Devido a postura profissional irretocável, ambos nunca foram questionados pela conduta.

Eles apenas evitam se encontrar durante o dia, já que a correria das campanhas é intensa. No entanto, após o fim do expediente, muitas vezes vão ao escritório da dupla e avaliam a situação dos clientes. Os dois são exemplos para apaixonados por políticos, que tratam a questão da eleição como um pastoril ou time de futebol.

Dá para fazer política e separar questões profissionais, principalmente no que diz respeito a convivênvia. Para evitar problemas éticos, tiveram cautela e consultaram a OAB, isso na eleição de 2008. A Ordem disse que não via problema e os dois participaram ativamente da campanha e saíram sem nenhum arranhão. A briga pelo PV na véspera da convenção também pode ser usada como exemplo. Os dois lados travaram uma batalha pelo partido e não houve desgaste entre ambos.

PMDB – O juiz Jefférson Félix só vai se posicionar oficialmente sobre a situação do PMDB em Caruaru num prazo de dez dias. Ele está analisando o caso e com muita cautela vai deferir como legal uma das duas convenções realizadas. Até lá, seguem as especulações de situação e oposição, para que a legenda some os preciosos minutos no guia.

PCdoB – Divisão! Esse é o sentimento no PCdoB de Caruaru. O presidente da Câmara, Lícius Cavalcanti e outros membros do Conselho Político do partido, não querem os comunistas no Palanque de Queiroz. Já Edmilson do Salgado e outros filiados são contra essa decisão e o partido realiza um amontoado de reuniões para não definir nada.

PCdoB II – Fora do Palanque de Zé Queiroz Lícius já está. As razões já foram explicadas a exaustão aqui e pelo próprio Lícius, principalmente nos bastidores. No entanto, comunistas históricos defendem a divulgação de uma carta, explicando o rompimento oficial. Sofrendo muita pressão, Lícius segue na dúvida, situação constante na vida do comunista.

COMUNICAÇÃO – A ida de Aquiles Lopes para a coordenação de comunicação da campanha da Coligação Caruaru Avança com o Brasil começa a surtir efeito. Um bombardeio de informação está sendo repassado a imprensa com as ações do candidato Zé Queiroz. Nada passa em branco, tudo é registrado pelo experiente jornalista.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro