4 de janeiro de 2012 às 22h30min - Por Mário Flávio

Desde o início do ano que a ONG Contas Abertas divulgou que o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB), priorizou Pernambuco para destinar os recursos da Pasta. Ora, uma questão deve ser levada em conta. As obras de prevenção a desastres naturais, que receberam cerca de 98 milhões de reais, são essenciais para garantir uma vida sem desgraça para milhares de pessoas, que moram na Mata Sul.

Hoje, em entrevista coletiva, o ministro, diferente de outros que caíram no governo Dilma, foi convincente. “Não existe política partidária, miúda, pequena. Não posso aceitar discriminação contra nenhum estado, não se pode discriminar Pernambuco por ser o estado do ministro, não é correto”. Disse FBC. O pernambucano não iria destinar um montante desses sem ter conheimento da presidenta Dilma. “Essa priorização desses 70 milhões para construir obras preventivas, como cinco barragens, foi feita em discussão técnica com Ministério do Planejamento, com Casa Civil, com conhecimento de Dilma Rousseff”, disse.

Os recursos são essenciais para a Mata Sul. Basta ir até as cidades de Palmares ou Barreiros e perceber a necessidade desse tipo de obra. Não cabe a política miúda nesse tipo de debate. As pessoas que perderam tudo e hoje vivem em condições subumanas deveriam ser ouvidas, é só aproveitar uma ida ao litoral e olhar de longe a situação em algumas áreas dos municípios atingidos pela cheia.

O que deveria ser debatido era se a verba estaria sendo desviada, ou os recursos mal aplicados. Nesse caso, o debate não é nenhuma coisa, nem outra, mas o excesso de dinheiro em Pernambuco, só por ser terra matal de Fernando Bezerra Coelho. O que FBC fez, ninguèm antes teve a coragem, por isso, tanta chiadeira do Sul do Brasil.

COLETIVA – Diferente de outros ministros, que caíram por motivos obscuros, FBC mostrou segurança na coletiva de imprensa. Ele disse que não cabe mais a política miúda nesse tipo de discussão.

APOIO – O ministro disse que a presidenta Dilma sabia do destino dos recursos. Ele não iria usar o nome da mesma, sem autorização de Dilma. Com isso, mostra o apoio que recebe da Chefe.

PT LEGALIZADO – O presidente do PT em Caruaru, Josué Euzébio, disse ao blog que o diretório está legalizado. Segundo ele, só não pode abrir conta no banco. Ou seja, a legalidade não serve para muita coisa.

HÉRLON – O pré-candidato a vereador, Hérlon Cavalcanti, vai ter trabalho para construir a unidade dentro do PT. O antigo aliado, Dja Vasconcelos, quer ir para o bate chapa com ele, com isso, os votos seriam divididos. Com isso, só perde o PT.

SEM EMPOLGAÇÃO – A candidatura de Hérlon não empolga nem ao presidente Josué Euzébio, que ao ser indagado sobre a mesma, não mostra tanto interesse. O poeta vai ter que costurar com Rogério Meneses uma forma de atrair aliados.

INVESTIMENTOS – O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, recebe nesta quinta o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloízio Mercadante. Ele vem ao estado anunciar a doação de equipamentos para o telecentro do programa Computador nas Nuvens.

VIATURAS – O governador Eduardo Campos entregou nesta quarta-feira (04), viaturas e equipamentos que vão substituir e completar as frotas da Secretaria de Defesa Social (SDS) e de seus órgãos operativos: Polícia Militar (PMPE), Polícia Civil (PCPE) e Corpo de Bombeiros (CBMPE). O Governo do Estado investiu cerca de 9 milhões de reais na aquisição de 107 viaturas, 35 embarcações entre outros itens.

REPASSE – A Polícia Militar será beneficiada com 23 micro-ônibus e um caminhão. A Polícia Civil receberá 70 veículos dos modelos Gol e Prisma. Os automóveis serão utilizados pelas delegacias da Capital e Região Metropolitana, além das unidades dos municípios do interior como Palmares, Vitória Santo Antão, Caruaru, Goiana, Petrolina.

OPERAÇÃO PRAIA – A segurança e o reordenamento no litoral também serão reforçados neste verão.  A Secretaria de Turismo de Pernambuco locou e cedeu à SDS nove veículos, entre buggys e quadriciclos. A locação dos veículos custará cerca de R$ 155 mil/ ano e poderá ser renovada por mais quatro anos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro