13 de novembro de 2015 às 11h38min - Por Mário Flávio

cesta-basica

Os alunos dos cursos de Ciências Contábeis e Gestão Financeira do Centro Universitário do Vale do Ipojuca (UNIFAVIP) divulgaram, no mês de Outubro de 2015, o novo valor da Cesta Básica para a cidade de Caruaru – PE. Seguindo a metodologia do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), os alunos detectaram um aumento de 2,65% em relação a Setembro.

Considerando os componentes de uma Cesta Básica, os itens de maiores pesos na determinação desse valor foram a carne (25,07%), o pão (19.09%), o tomate (11,93%) e a banana (11,52%). Para comprar a quantidade mensal necessária para um adulto que, segundo o ICB – Ciências Contábeis e Gestão Financeira/UNIFAVIP, é de 4,5kg, o caruaruense precisou desembolsar em média, R$ 58,30 para a carne, para o pão R$ 44,39, para o tomate R$ 27,73 e para a banana R$ 27,01.

Em setembro, o preço dos gêneros alimentícios essenciais aumentou em 9 das 18 capitais onde o DIEESE realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica. As maiores altas foram verificadas em Brasília (2,10% – R$345,38), Natal (0,97% – R$ 285,47) e Aracaju (0,93% – R$ 282,87). Enquanto que a as reduções mais significativas foram registradas nas cidades do sul do país – Curitiba (-1,85% – R$349, 93,20), Porto Alegre (-1,27% – 380,80) e Florianópolis ( -1,21% – R$ 378,45). A mais cara do país foi em São Paulo (R$ 382,13) e a mais barata, foi registrada em Aracajú (R$ 282,87). Recife é a terceira mais barata do Brasil (R$ 297,78). A cesta básica caruaruense apresentou um valor menor que a de Recife: a diferença é de R$ 65,28 (no mês de outubro a caruaruense continuou mais barata que a recifense, com uma diferença de R$ 68,28).

COMPARAÇÃO DE PREÇOS ENTRE ESTABELECIMENTOS

Na tentativa de comparar, o ICB realizou uma pesquisa em supermercados locais e mercadinhos. Foi percebida uma diferença de preço entre os estabelecimentos. O Feijão, por exemplo, enquanto no mercadinho seu valor era de R$ 4,56, no supermercado era R$ 4,19 – uma diferença de R$ 0,37. Em outubro, comprar a maioria dos itens da cesta básica nos supermercados, revelou-se a opção mais barata para o consumidor caruaruense, que gastaria a menos, em média, R$ 0,50, comparando com os preços dos mercadinhos. Agora, ao compararmos os preços do tomate, da carne, da farinha e da banana entre os supermercados e as feiras. Se o consumidor caruaruense comprasse os três itens nas feiras livres, economizaria, em média, R$ 1,77.

Ao divulgar estas comparações de preços em relação aos estabelecimentos pesquisados, a equipe que elabora o índice da cesta básica mostra a importância da pesquisa de preços por parte do consumidor caruaruense no momento da compra de sua feira mensal. Pesquisando, comparando e pechinchando, o consumidor poderá economizar em suas compras mensais.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro