2 de novembro de 2015 às 06h59min - Por Mário Flávio

Da Coluna Folha Política

Os efeitos da minireforma eleitoral, aprovada pela Câmara dos Deputados no mês de setembro, ainda são muito controversos e provocam dúvidas em especialistas e lideranças políticas. Feita com o intuito de reduzir os custos da disputa, a alteração poderá, no entanto, ter o efeito inverso. O presidente da comissão eleitoral da OAB-PE, o advogado Leucio Lemos, alerta para o risco de a restrição da propaganda tornar a disputa mais cara e ostensiva, o que pode favorecer a compra de apoio dos cabos eleitorais.

Com a proibição do uso de cavaletes ou pintura de muros, os candidatos deverão recorrer ainda mais à contratação de pessoas para divulgar suas plataformas nas ruas. O jurista ainda aponta que candidatos que estão no começo de sua vida pública terão menos chances para se tornarem conhecidos, o que deverá facilitar a vida dos políticos de mandato.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro