29 de fevereiro de 2012 às 08h55min - Por Mário Flávio

Na primeira sessão ordinária da Câmara de Caruaru depois do Carnaval, nessa terça (28), a Casa Jornalista José Carlos Florêncio foi lotada por bombeiros civis que esperavam a aprovação de um projeto de autoria do presidente da Casa, Lícius Cavalcanti (PCdoB), que define a possibilidade de contratação de bombeiros civis para empresas e eventos realizados no município. Em um clima de consenso entre os vereadores, o projeto foi apresentado rapidamente e votado em primeira e segunda discussão.

Entre os que defenderam a aprovação do projeto na tribuna, estava o vereador Rogério Meneses (PT), que comentou sobre a importância de dar novas possibilidades para os profissionais da área. “Esse projeto é uma melhoria para a categoria de bombeiros civis, define um alcance maior de atividades para os profissionais da área e para reforçar o contigente de bombeiros no município. Foi bom que a Casa tenha tido a presença de tantos bombeiros na sessão, mas eles comparecendo ou não, votaríamos todos a favor do projeto”, explicou o petista.

Esclarecendo melhor o objetivo do projeto, o autor da propositura, Lícius, reforçou que a contratação de bombeiros para empresas, instituições ou eventos adequa uma lei federal, com o mesmo propósito, à legislação do município de Caruaru, no que se refere à disponibilidade desses profissionais para contratações particulares ou terceirizadas. “Antes, um empresário não sabia se podia estar acobertado legalmente para contratar um bombeiro para uma finalidade específica. Com esta lei aprovada e sancionada, esse profissional poderia ser contratado para prestar consultoria a uma empresa ou instituição sem entrave legal. Isso é positivo porque atualmente há cerca de 400 bombeiros na cidade, o contingente é pequeno, levando em conta que o número de residências e edifícios da cidade aumentou nos últimos anos, mas não há previsão de novos concursos para bombeiros, sendo assim, este projeto é importante para reforçar o atual contingente e dar alternativas de atividades legais para os profissionais da categoria”, argumentou.

Lícius citou ainda que o projeto não define a obrigatoriedade da contratação de bombeiros, mas, se sancionada, garantirá que os bombeiros possam cobrar essa alternativa legal.

A Casa ficou lotada de bombeiros

 

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro