26 de dezembro de 2011 às 09h00min - Por Mário Flávio

As principais lideranças políticas de Caruaru chegam a última semana do ano com um calhamaço de problemas a serem resolvidos. Pelo lado da situação, o prefeito Zé Queiroz e o governador em exercício, João Lyra, seguem sem se entender. Um exemplo disso foram as confras realizadas por ambos. Na de João, o prefeito não foi e admitiu: “Não vamos ser hipócritas, não fui porque não quis, após os sucessivos ataques, não teria como ir por lá”. Além do prefeito, nem o vice Jorge Gomes, e quase todo o primeiro escalão não foram a festa.

No dia 24, o prefeito de Caruaru realizou um encontro com os vereadores. Dos 15 parlamentares, apenas 8 compareceram, dos dissidentes, só foi o Dr. Demóstenes. O curioso é que no mesmo dia, um almoço reuniu os 15 vereadores, que se confraternizaram. E por mais que os caciques afirmam que a Frente Popular vai vir unida, o presidente da Câmara, Lícius Cavalcanti, segue com atitude de pré-candidato.

Pela oposição, o problema está com o PSDB. O vereador Diogo Cantarelli fincou o pé e diz que será candidato. Com isso, a provável candidatura de Miriam Lacerda perde um bom tempo no guia eleitoral. Ainda faltam seis meses para a realização das convenções, mas pelo jeito o debate vai ser muito intenso nos bastidores da política.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro