9 de janeiro de 2013 às 11h25min - Por Mário Flávio

Produtores enquadrados no Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que foram afetados pela estiagem no semiárido, agora contam com mais R$ 500 milhões, disponíveis no Banco do Nordeste, a título de crédito especial. O aporte foi autorizado pelo Governo Federal.

Os agricultores familiares têm até o próximo dia 28 de fevereiro para contratar operações no âmbito do programa FNE-Seca, conforme resolução publicada no último mês pelo Conselho Monetário Nacional. Os juros são de 1% ao ano e o prazo de pagamento é de 10 anos, com até três anos de carência.Oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), os recursos operacionalizados pelo BNB destinam-se à recuperação ou preservação de atividades em municípios em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional.

O BNB já contratou R$ 1,8 bilhão, distribuídos em 233,2 mil operações, no âmbito do FNE-Seca. Somente em Pernambuco, foram realizadas 37,3 mil operações, totalizando R$ 324,8 milhões. A maioria dos financiamentos foi destinada à agricultura familiar. Empreendedores urbanos e rurais não classificados como pronafianos compõem o restante dos beneficiários.

“Vamos continuar nossos esforços para desembolsar ainda mais recursos, indispensáveis para amenizar os efeitos da queda na produção agrícola e da diminuição do nível dos reservatórios de água, bem como das perdas de animais”, afirma o diretor de Gestão do Desenvolvimento do Banco do Nordeste, Stélio Gama.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro