1 de março de 2013 às 21h58min - Por Mário Flávio

Por meio de nota a promotora Belize Câmara disse ter recebido com surpresa a decisão de ser afastada da promotoria de Meio Ambiente do Recife. Ela agradeceu as manifestações de apoio e lamentou a decisão. Segue a íntegra da nota.

1. Em atenção às inúmeras manifestações de apoio e solidariedade da sociedade civil em relação ao meu afastamento da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da Capital, presto os seguintes esclarecimentos:

2. Na manhã do dia de hoje (01/03/2013), fui surpreendida com a dispensa das minhas atribuições junto à 12ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital (Meio Ambiente e Patrimônio Histórico-Cultural) e designação para a Promotoria da Infância de Jaboatão dos Guararapes.

3. Estava designada na Promotoria do Meio Ambiente da Capital, em exercício cumulativo, desde o mês de outubro do ano de 2011.

4. Lamenta-se que o ato tenha ocorrido justamente quando começam a ser colhidos os frutos de um árduo trabalho, realizado com a imprescindível colaboração da sociedade civil.

5. É preocupante, ainda, o fato de que, também na data de hoje, nenhum promotor tenha sido designado em meu lugar na referida promotoria de Justiça, onde vários procedimentos de investigação relevantes estão em curso.

6. Por outro lado, já existe promotor de Justiça em atuação na Promotoria da Infância de Jaboatão dos Guararapes, para a qual fui designada também no dia de hoje.

7. Nesse momento, resta-me agradecer imensamente a decisiva participação da sociedade civil, que iniciou processo inédito de discussão acerca dos rumos da cidade do Recife, servindo de fonte de inspiração para a atuação do Ministério Público.

8. Peço, entretanto, que os cidadãos recifenses não esmoreçam e continuem mobilizados, dando continuidade às sementes lançadas em busca de uma cidade em que efetivamente prevaleça o interesse coletivo.

Belize Câmara Correia


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro