15 de outubro de 2012 às 08h00min - Por Mário Flávio

Nas eleições 2012 em Caruaru, 25 candidatos a vereador representaram o segmento evangélico. Destes, três conseguiram se eleger: Neto (PMN), Jadiel (PRTB) e Sivaldo Oliveira (PP). Entre os evangélicos na atual legislatura estão Alecrim (PSD) e Adolfo José (PSD), embora este último não tenha levantado bandeiras religiosas na Câmara e não tenha disputado vaga este ano.

Neto é membro da Igreja de Deus, e obteve a maior parte dos votos – 2.226 – entre os candidatos evangélicos, embora sua campanha não tenha sido pautada pelas bandeiras da comunidade religiosa.

Aliás, Neto integrará a bancada da oposição a partir de 2013, já que o PMN participou da Coligação Caruaru em Boas Mãos, que apoiou a ex-deputada estadual Miriam Lacerda. Em número de votos, veio em seguida o candidato eleito Jadiel, com 1.520 votos. Ele faz parte da Igreja Adventista do Sétimo Dia e é membro do Conselho Tutelar. Um dos novos integrantes da bancada da base do governo na Câmara, Jadiel comporá a maior bancada partidária na Casa, tendo em vista que o PRTB elegeu três vereadores.

O terceiro candidato evangélico eleito é Sivaldo Oliveira, único representante do PP na próxima legislatura. Membro da Igreja Congregacional do Vale da Bênção Central, o progressista promove anualmente o evento Marcha para Jesus e gerência a emissora de rádio 102 FM, que possui uma linha editorial religiosa. Além disso, Sivaldo também é o atual presidente do Central Sport Clube. Junto com Jadiel, o progressista fez parte do módulo proporcional Caruaru Mais Forte, que apoiou a candidatura de reeleição de Zé Queiroz (PDT).

PROPOSTAS

Entre as propostas que os representantes evangélicos apresentaram no guia eleitoral, chamaram atenção algumas que diziam respeito especificamente às comunidades religiosas: criação de um hospital e de um polo junino para evangélicos, apresentadas por Sivaldo durante a campanha. Aliás, a ideia de um polo festivo gospel já tinha sido levantada pelo vereador Alecrim (PSD), que lançou um requerimento com o mesmo tema, também durante o período eleitoral.

Essas propostas, contudo, levantaram também questionamentos sobre condição de laicidade constitucional no país. Em contrapartida, durante a campanha, Pr. Jadiel havia reforçado que iria lutar para acabar com a discriminação religiosa durante o mandato, mas suas principais revindicações estiveram ligadas à reestruturação dos Conselhos Tutelares, incentivos a centros de recuperação de dependência química, ações voltadas para acessibilidade e fiscalização da implantação do orçamento participativo em Caruaru.

Sem concentrar-se em propostas voltadas especificamente para o segmento religioso, Neto chegou a declarar que iria representar sua comunidade e cobrar melhorias para o desenvolvimento do município.

SUPLENTES EVANGÉLICOS

Entre os candidatos que representam o segmento evangélico, mas que não conseguiram se eleger, está o próprio Alecrim, que obteve, 3.284 votos, mais votos do que os eleitos. Contudo, o fator principal para a situação de Alecrim foi o quociente eleitoral. Ele entrou no chamado chapão, o módulo proporcional Frente Popular, que reuniu quase todos os atuais vereadores em um só grupo. Pelo cálculo do quociente, ele não obteve uma votação suficiente para ser reeleito.

Seguindo levantamento feito pelo blog Presentia, entre os demais candidatos evangélicos, estavam: Carlos Santos, com 1.413 votos, Jaelcio Tenório, com 1.287, Moysés Santos, com 1.284, Toinho da Sulanca, com 1.242, Rui Sales, com 901, Ivan Barbeiro, com 820, Júlio do Aeroporto, com 659, com Joel do Betel, com 642, Chapuleta, com 612, Dalva Carvalho, com 444, com Dr. Elmo, com 429, Pr. Igo Gutemberg, 394, Fernando Acessibilidade, com 343, Will Barreto, com 242, Irmã Conceição, com 122, Lulinha, com 94, Sérgio Ricardo, com 94, Glaydson, com 94, Jurassy, com 81, Pr. Carlos, também com 81 e Irmão Marcos, com 61.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro