29 de abril de 2015 às 10h55min - Por Mário Flávio

Em Pernambuco, nos últimos 10 anos, foram registrados cerca de 12 mil casos de violência contra o idoso. Entretanto, esta ainda é uma violência que as autoridades têm dificuldades para combater, principalmente por se tratar de crime de proximidade. Nos casos de violência contra o idoso, em 90% dos casos, o crime acontece na própria casa da vítima e, em 55% dos casos, é cometido pelos próprios filhos. Outro dado alarmante é que, muitos casos, ocorrem depois que os agressores se apropriam indevidamente da aposentadoria do idoso.

Para coibir o abuso, o Disque Denúncia lançou a campanha ‘Uma sociedade justa não aceita a violência contra o idoso’, que pede que familiares e parentes informem as autoridades competentes sobre os maus tratos. Além disso, é oferecida recompensa de R$ 1 mil, para quem fizer denúncias que ajudem a coibir os maus tratos contra a população idosa no estado. Hoje, o instituto já recebe pelo menos três denúncias desse tipo por dia.

De acordo com o advogado criminalista, Luiz Mário Guerra, é considerada violência contra o idoso maus-tratos, abandono, violência física e até psicológica. “Conceitualmente, a violência contra o idoso é qualquer ação ou omissão, única ou repetida, que cause dano ou incômodo à pessoa idosa, dentro de uma relação supostamente de confiança. Significa dizer que, normalmente, o agressor está na esfera social, institucional ou doméstica da pessoa idosa. Entretanto e infelizmente, no espaço doméstico é onde ocorre a grande maioria dos casos de violência, normalmente cometidas pelos próprios familiares e cuidadores do idoso, pessoas que mantêm relações de proximidade e com a vítima”, alerta o advogado.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro