16 de junho de 2018 às 00h06min - Por Mário Flávio

Taxa de homicídios em Caruaru foi de 68,2 por grupo de 100 mil habitantes

Um mapeamento das mortes violentas no Brasil constatou que 50% delas ocorreram em apenas 123 municípios, o equivalente a 2,2% do total de municípios brasileiros. É o que mostra a pesquisa Atlas da Violência 2018 – Políticas Públicas e Retratos dos Municípios Brasileiros, lançada nesta sexta-feira, 15, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

O estudo traz a relação dos municípios mais e menos violentos do Brasil. Foram analisados 309 municípios, ou seja, todos aqueles que tinham mais de 100 mil habitantes em 2016. Os três mais pacíficos, segundo o Atlas da Violência 2018, são: Brusque (SC), Atibaia (SP) e Jaraguá do Sul (SC). Os três mais violentos são: Queimados (RJ), Eunápolis (BA) e Simões Filho (BA). A situação em Caruaru não é boa.

De acordo com o estudo, a cidade foi a 3ª mais violenta do estado no ano passado, ficando atrás apenas do Recife e Jaboatão, com uma taxa de 68,2 homicídios por 100 mil habitantes, ficando entre as 123 mais violentas do Brasil. Comparando com 2015, quando 109 municípios respondiam por metade das mortes violentas no país, percebeu-se um aumento no número de municípios que respondem por essa fatia. Isso, certamente, é parte de um processo em curso, desde meados dos anos 2000, quando tem-se observado um espraiamento do crime para cidades menores.

Dados chamam atenção para a vulnerabilidade da população de Caruaru. Segundo o IPEA, 57% das crianças estão vulneráveis à pobreza e 28% são pobres, mostrando pouca perspectiva de futuro. A taxa de desocupação entre os jovens também preocupa, com 19% na faixa entre 15 e 17 anos e 12,5% entre 18 a 24 anos e 13% da população não estuda e nem trabalha.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro