26 de outubro de 2013 às 17h25min - Por Mário Flávio

Do Correio

As manifestações de junho — que completaram quatro meses na semana que passou — forçaram os pré-candidatos ao Planalto a mudar a estratégia política e o discurso para se mostrar antenados com a realidade das ruas. No caso da presidente Dilma Rousseff, de acordo com interlocutores que atuam diretamente no QG da pré-campanha, as passeatas que reuniram 1,5 milhão fizeram com que a presidente mudasse o foco do eleitorado e, a partir daí, fosse delineado o que tende a ser o discurso de campanha pela reeleição. “Quem resolveu o problema do emprego e da renda vai solucionar os gargalos nos serviços públicos”, disse um aliado da presidente.

Na visão desse aliado, o governo do PT, ao longo dos últimos 10 anos, reduziu o desemprego no Brasil — a taxa atual é de 5,4% — e proporcionou reajustes salariais acima da inflação. “Há uma década, o emprego e a renda eram as grandes cobranças da população. Isso foi superado. Os desafios agora são outros”, ponderou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro