22 de abril de 2015 às 16h21min - Por Mário Flávio

Na última quinta-feira, 16 de abril, usei a tribuna da Câmara Municipal de Caruaru como há muito não havia feito. Nos últimos dias, estive mergulhado em uma profunda meditação sobre se vale a pena ou não, pessoas de bem assumirem cargos públicos, eletivos, enfim, participar de forma ativa da vida política brasileira, diante de tudo que estamos vendo aí. Qualquer cidadão, independentemente de ser ou não um agente político engajado a partidos, repudia os desmandos políticos, administrativos, a falta de ética e a roubalheira aos cofres públicos de algumas instituições, que em si mesmas, fazem parte da riqueza do nosso país; portanto, é dinheiro dos trabalhadores, do nosso povo. 

Por outro lado, percebemos uma atuação de parte da grande imprensa nacional, que fazendo um jogo ideológico, noticia de forma tendenciosa, não permitindo que os brasileiros tenham o direito a uma informação verdadeira, capaz de ajudá-los a refletir sobre a realidade como ela é, e não como é produzida na defesa dos interesses desses grupos de comunicação. E quem perde mais neste cenário de maus exemplos, roubalheira, falta de ética e violência que estamos vivendo? Óbvio que é a família! É necessário que denunciemos todo este quadro, porque o que precisamos é uma defesa da família, do Brasil, de Pernambuco e de Caruaru. O Poder Legislativo brasileiro em todas as suas esferas, tem a responsabilidade de cumprir o seu papel pela independência e o fortalecimento da democracia. Isto significa também a defesa das nossas famílias.

Como disse, retornei à tribuna da Casa Jornalista José Carlos Florêncio, tomado por um profundo desestímulo com o exercício da Política. Mas, ao mesmo tempo, tenho a clareza de que é pela Política como Ciência, que todos os cidadãos honestos, têm a possibilidade de fazer o melhor pela sua cidade, pela sua Pátria. O que me revigora como político de mandato são as lembranças do que já fui capaz de fazer, na condição de representante do povo nos meus três mandatos de Vereador e um de vice-prefeito na minha terra.

Um exemplo desta minha luta é o Hospital São Sebastião. Uma bandeira de luta que eu levantei junto com diversos segmentos da sociedade caruaruense e que graças a Deus, fomos capazes de sensibilizar o Governo do Estado, a respeitar a História do Hospital São Sebastião e a sua importância para Caruaru e a Região Agreste. Vamos agora levantar outra bandeira, fazer um grande abaixo-assinado, para que o Governador faça iniciar as atividades daquele importante Hospital. O funcionamento pleno do Hospital São Sebastião é agora a nossa meta, o nosso foco.
Por último, quero dizer a todos os caruaruenses que depois da minha profunda reflexão sobre a situação política nacional a minha posição é a de sempre: sou radicalmente favorável à ética na política. Faço parte daquela grande maioria de brasileiros e brasileiras que acreditam na existência de homens de bem. Portanto, que a justiça possa punir todos que subtraem a riqueza nacional de uma forma ou de outra. Prisão para os que se metem em safadeza e usam o mandato que o povo lhe concedeu para denegrir a Nação Brasileira. 

Entendo que o Brasil precisa urgentemente de uma reforma política que possa reposicionar o Estado e aprofundar a democracia, assegurar a hegemonia e a estabilidade política para a realização das mudanças, gerar desenvolvimento social e novos espaços de participação popular na gestão pública e no cumprimento dos direitos básicos da população. 

No cenário municipal, precisamos de uma cidade de forma diferente, na qual todos tenha condições de participar efetivamente, seja com ideias ou mesmo com o seu trabalho. Precisamos acabar com esta história de que só os familiares ou os apadrinhados dos poderosos têm chance de opinião ou de decisão sobre os destinos da nossa terra.
Uma visão moderna de administração fará a cidade crescer da periferia para o centro, respeitando-se os direitos de todos e tornando a nossa cidade, verdadeiramente progressista, com um trabalho sério, competente, e feito por aqueles que a meritocracia tenha sido a principal fonte de escolha, depois do voto popular. São questões dessa ordem que me revigoram politicamente. 

Vou continuar o meu mandato abastecido por este pensamento, procurando dialogar com a sociedade, construir ideias, e tentar solucionar problemas através do diálogo e da inteligência, tendo o mandato de Vereador que Caruaru me concedeu como o meu principal instrumento de luta.

*Demóstenes Veras é vereador em Caruaru


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro