26 de fevereiro de 2018 às 09h58min - Por Mário Flávio

Caruaru é uma cidade encantadora. Seus artistas e filhos são pedaços e sementes espelhadas pelo mundo. Nossa terra é um celeiro de arte, encanto e cultura em diversos seguimentos. Nessa peleja do tempo, a cada dia surgem novas idéias, novos projetos, novos sonhos e muita esperança no que virá. Foi assim que surgiu o movimento que está ganhando forças no meio artístico, e social em Caruaru.

A idéia surgiu no Bar de Dona Lucia na Rua Alferes Jorge (Bairro Indianópolis). O bar que é aberto de terça a domingo e que já oferece aos seus clientes uma programação cultural. Todos os sábados têm forró ao vivo com diversos artistas da cidade e região. Conversando e observando esse movimento constante, tivemos a idéia de juntar nas segundas feiras (já que o bar é fechado) festejar um pouco e brindar a vida reunindo amigos, familiares e artistas para tomar uma sopa e um cafezinho de bandeja.

Dai surgiu a ideia de levarmos essa história para além dos muros da casa de dona Lucia. Foi então que pintou como uma inspiração divina o projeto Sopa Cultural.

O projeto funciona sempre nas segundas feiras à noite. Levamos dois caldeirões de sopa, garrafas de café, refrigerantes, um balaio de pão, bolos, copos e pratos descartáveis. O homenageado não tem despesa nenhuma. O que queremos de retorno é seu sorriso e sua felicidade em brindar esses momentos juntos.

A ideia é fazer uma ou duas vezes por mês os encontros na casa dos artistas. Nesse primeiro momento estamos visitando os Mestres da Cultura Popular. Já passamos pela casa do Forrozeiro Bibiu de Caruaru, Mestre Peba do Pife e o cantor Azulão. O processo de escolha ao homenageado não se dá por pena e sim por merecimento. Fazer homenagens em vida é o nosso objetivo central.

Em cada encontro o número de amigos e simpatizantes só cresce. Uma tropa boa de amigos sempre presente vem contribuindo em todos os sentidos para que esse movimento cresça cada vez mais. Contamos com as presenças marcantes dos Mestres amigos: Maestro Mozart Vieira, Maestro Zui, J. Lima, Alberto, Natam dos oito baixos, Poliana Lima, Dona Sebastiana, Neco do Forró, André Julião, Ernesto Odom, Antonio da zabumba, Alcides Santos, Peninha dos discos, Cizo da sanfona, Lucivan Max, Cauã Bazante, Dudinha, Jéssica, Patrícia Lima, Professor João entre tantos outros amigos (as) apaixonados pela cidade, sua cultura e seu povo.

Agenda está sendo formada e analisada para que outros Mestres possam receber a caravana cultural. Quero agradecer de coração à família de Dona Lucia pelo carinho e dedicação nesse projeto que não tem fins políticos nem tão pouco exclui ninguém. É um projeto do povo, pensando pelo povo e para o povo e seus mestres de vários seguimentos artísticos culturais.

*Herlon Cavalcanti é jornalista


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro