26 de junho de 2018 às 13h42min - Por Mário Flávio

Quando um prefeito (a) é eleito (a) para governar uma cidade, deve governar com uma visão em 360°, para que todos sem distinção sejam beneficiados, principalmente os menos favorecidos. Já os vereadores, que são ditos os políticos mais próximos do povo, devem escutar as reivindicações da população, e cobrar do executivo. Certo? Em Caruaru, isso é errado, quando se fala em iluminação pública.

Desde a gestão do ex-prefeito José Queiroz de Lima, a Prefeitura Municipal de Caruaru, tem um repasse da CELPE que em muitos meses chega a R$ 1.000.000,00 (HUM MILHÃO DE REAIS), e assim fica uma pergunta: por que com todo esse dinheiro, existem centenas de postes apagados na cidade? Porém, quem deveria fazer esse questionamento era UM dos vinte e três políticos “mais próximos do povo”, mas infelizmente isso não acontece. Só na atual gestão, os valores são mais ou menos R$ 14.000.000,00 (QUATORZE MILHÕES DE REAIS) que foram repassados ao governo municipal, mas infelizmente existem situações a exemplo do acesso do bairro Nina Liberato, que não existe uma só luz acessa, e para complicar ainda mais, os assaltos são quase que diários, onde a escuridão torna-se o aliado principal dos bandidos.

As motos, carros e celulares roubados são incalculáveis, pessoas já foram feitas reféns e até morte já ocorreu, no acesso que leva ao bairro Nina Liberato, mas o descaso por parte dos poderes executivo e legislativo é gritante e notório, pois vários apelos foram feitos pelos moradores, ofícios encaminhados a Câmara Municipal, reportagens cobrando explicações da Prefeitura, mas nada, absolutamente nada foi realizado para mudar a realidade de quase mil famílias que moram naquele bairro. Sendo que a falta de iluminação não se restringe apenas ao acesso, mesmo com quase cinco anos de inaugurado, a praça do bairro, não possui um só poste de iluminação pública, onde a resposta do poder executivo é que o bairro é irregular ou que a iluminação é de responsabilidade da construtora. Assim, nos cabe algumas indagações: se o bairro é irregular, por que foi autorizado pela Prefeitura de Caruaru, a construção de mil e quinhentas casas? E por que nunca foi cobrado a legalização? A construtora Viana e Moura, sensibilizada com a situação dos moradores começou no ano passado, a colocação dos postes e fiação no acesso do bairro, onde esta etapa já está concluída, mas por algumas adequações no projeto, os braços e luzes ainda não foram colocadas. Espero que em breve, o Ilumina Caruaru, consiga chegar ao bairro Nina Liberato, pois de nada adianta ter um aplicativo a serviço da população, se o problema não resolvido de fato.

Mas o que deve ser feito? Por parte do poder executivo, que tenha mais transparência para que assim, ganhe credibilidade perante a sociedade, já o poder legislativo, fiscalize e cobre explicações, para que os benefícios sejam aplicados corretamente. Precisamos na realidade de políticos que saiam de seus gabinetes e venham conhecer a realidade das ruas, pois sair pedindo votos, apertando a mão e distribuindo sorrisos apenas no período das eleições, fica feio demais para “os representantes do povo”.

*Oscar Mariano – Pós-graduando em Ciência Política


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro