14 de abril de 2015 às 10h00min - Por Mário Flávio

A greve dos professores da Rede Estadual de Pernambuco entra hoje para o seu segundo dia com um saldo mais de 650 mil alunos fora da sala de aula e profissionais de educação sem perspectiva de negociação com o Governo do Estado.

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco considera fundamental que o governador Paulo Câmara retome o diálogo com os professores para buscar uma rápida solução para este problema, que afeta milhares de crianças e jovens pernambucanos. 

Interditar o diálogo, como tem feito o governo estadual, inclusive por meio de medidas extremas, como a de cortar o ponto dos docentes, não dará solução para a situação. Pelo contrário, tal medida emite sinais claros de desprestígio à luta dos professores, que historicamente enfrentam uma dura realidade, marcada pela falta de salários justos e por precárias condições de trabalho.

Governador, o uso da força, no lugar da negociação, é um erro e uma clara demonstração de inabilidade administrativa. Os professores não estão sequer cobrando neste momento a promessa de campanha de dobrar o salário da categoria, o que já vem se revelando difícil de cumprir diante do atual reajuste zero. O que se pede é que o Estado implemente a lei do piso salarial, o que era para ter sido feito desde janeiro, como tem ocorrido todos os anos. O aumento de 13,01% deve ser concedido a 46 mil docentes.

Consideramos legítima a reivindicação dos professores e nos colocamos à inteira disposição do governo do Estado para contribuir com o entendimento com a categoria. Reajuste zero e diálogo zero não resolverão o impasse. 

*Sílvio Costa Filho é líder da Bancada de Oposição de Pernambuco


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro