7 de junho de 2018 às 00h49min - Por Mário Flávio

No Brasil de hoje, 4,1 milhões de propriedades agrícolas dedicam-se à agricultura familiar, gerando trabalho e renda para 12 milhões de pessoas. São propriedades de agricultura familiar com o objetivo de promover novos negócios, ampliar o mercado para esses pequenos produtores e dar oportunidade ao público de se aproximar da cultura do campo.

Além da garantia de melhor alimentação na mesa e saúde na vida. A Secretaria de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural de Caruaru (SUDER) dá sequência, a cada quinta-feira, a Feira da Agricultura Familiar, na Estação Ferroviária, que começa às 5h da manhã. São 36 famílias envolvidas oriundas dos Quatro Distritos da nossa Zona Rural.

A SUDER proporciona toda infraestrutura de organização geral da feira como cadastro dos agricultores, transporte dos mesmos, montagem e desmontagem das barracas, formação sobre cuidados com a higiene e divulgação do evento. Produtos como: alface, cebolinha, couve folha, macaxeira, pepino, pimentão, brócolis, tomate, cereja, rabanete, nabo, acerola, jaca, abacate, jaca, manga, maracujá, limão, banana, umbu, cajá, tapioca, mel de abelha, farinha de mandioca, abacaxi, pinha, massa de bolo, ovos de capoeira, feijão verde, ovos de pata, leite de vaca, rabanete, nabo, queijo de coalho, fava verde, carne de bode, carneiro, galinha de capoeira, ou seja, uma vasta e diversificada possibilidades de alimentos saudáveis para a nossa população.

Temos a clareza de que as feiras livres são um importante espaço de comercialização dos produtos da agricultura familiar, indo muito além disso: é também espaço de socialização, identidade regional e cultural e também de articulação política. Ao observarmos a problemática dos produtores feirantes e seu relacionamento com outros atores sociais, compreendemos os aspectos econômicos, através da representação na renda dos agricultores, na gestão autônoma dos feirantes, na movimentação da economia local e no seu potencial para fortalecimento e expansão, além dos aspectos socioculturais, nas relações de pertencimento estabelecidas neste espaço.

Muito antigas e com diversas hipóteses sobre o marco histórico do seu surgimento, as feiras livres são sem dúvida parte da paisagem das pequenas às grandes cidades brasileiras. Caruaru é um exemplo marcante do que aqui falamos porque somos detentores da internacional feira livre do mundo. Essas feiras possuem ainda grande importância sócio cultural, uma vez que as mesmas são muito mais que apenas espaços de transações comerciais, são espaços de interação entre as pessoas e que ainda preservam a diversidade de nossa cultura popular e alimentar.

Já estamos em nossa quarta feira da agricultura familiar em Caruaru. Um novo espaço que foi criado pela Prefeitura no Governo Raquel Lyra, para divulgação e comercialização de produtos da Agricultura Familiar. O projeto tem à frente Secretarias de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural e tem como objetivo proporcionar para a população produtos variados e cultivados muitas vezes de forma orgânica, com uso reduzido de defensivos agrícolas e preços acessíveis e qualidade superior àqueles oferecidos pelo mercado formal.

*Zé Carlos Menezes é Secretário de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro