15 de março de 2018 às 08h15min - Por Mário Flávio

Sete de outubro de 2018 poderá ser o dia que peremptoriamente será mudado o destino do Brasil, exceto se o povo ainda for claudicante e mandar para o dia 28 a decisão final sobre a eleição do Presidente da República e ou dos Governadores dos Estados e do Distrito Federal.

Seja como for, os Senadores da República, os Deputados Federais e os Deputados Estaduais estarão eleitos no primeiro domingo do mês dez.

Particularmente, eu estava disposto a não mais me envolver em política partidária!

Todavia, o momento exige que cada cidadão brasileiro cumpra com o seu dever cívico de votar e ou ser votado sempre em melhoria da conjuntura social brasileira.

Eis porquê, em 11 de março eu solicitei filiação ao PSL / 17, para apoiar com autenticidade o pré-candidato à Presidência da República, Jair Messias Bolsonaro, também recém filiado ao partido.

Sou eleitor caruaruense desde o ano da graça de 2003. Participei ativamente das campanhas de 2004, 2008 e  2012. Cada vez que apoiei um candidato majoritário municipal filiei-me ao seu partido. Foi assim com Eduardo Guerra em 2004 (PCdoB), com Rivaldo Soares em 2008 (PPS) e com Fábio José em 2012 (PSOL).

Agora estamos diante de eleições gerais!

Sobretudo, uma eleição “sui generis”.

Impõe-se uma mudança geral nos Poderes Executivo e Legislativo, rente à corrupção que assola e destrói as camadas sociais brasileiras, essas mesmas que irão às urnas em sete e talvez novamente em 28 de outubro próximo vindouro.

Não tenho dúvida que Jair Bolsonaro fará uma campanha histórica!

Sendo o único aspirante que diz ao que veio, ele é sobretudo cristalino naquilo que pensa e sem sofismas o diz aos quatro ventos. A ideia embrionária nascida lá trás, ganhou corpo e hoje já ocupa percentual de dois dígitos nas pesquisas que ousam publicar.

Eu serei apenas mais um soldado na trincheira.

Vou dizer não à reeleição para todos os cargos em disputa, desde o de Presidente da República até o de Deputado Estadual e sugiro que massivamente os eleitores conscientes também o façam. Vamos passar esta história a limpo!

O Brasil precisa que cada eleitor brasileiro cumpra com o seu dever. Que não venda seu voto e nem deixem que lhes acenem a compra, mormente os políticos profissionais, seja a que preço for, pois afinal “voto não tem preço, tem consequência”.

Chega de analfabetismo político e de partidos políticos com dono!

O cenário está desmantelado e somente um presidente de fibra recolocará o país nos eixos.

Que a prisão dos corruptos seja a regra e não a exceção!

Que o cidadão seja respeitado em seus básicos direitos de legítima defesa, com liberdade de ir e vir, com  uma família – “célula mater” da sociedade – defendida pelos poderes constituídos.

Que voltemos a ser aprendizes da Educação Moral e Cívica, bem como, da Organização Social e Política Brasileira.

Bom, eu já fiz a minha opção. Tenho um confiável candidato pretendido, um partido político para a defesa da dicotomia “Social / Liberal”, em Caruaru temos um grupo social denominado “Bolsonarianos de Pernambuco”, já com quase 2.000 participantes e valho-me do ensejo para convidar os homens de bem a participar do Partido Social Liberal, este que lançará no momento oportuno Jair Bolsonaro à Presidência da República e, também, seus candidatos ao Senado, à Câmara Federal, Assembleia Legislativa e à Governança do Estado de Pernambuco. Quem viver, verá!

*Severino Melo – smelo2006@gmail.com – fone / whatsapp 999727818 – o voluntário de sempre, para quem mandato não é emprego e política não é profissão. 


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro