17 de abril de 2018 às 07h44min - Por Mário Flávio

Um pré-candidato para Presidente da República: Jair Bolsonaro. Dois pré-candidatos para Senador: ? Um pré-candidato para Governador de Pernambuco: Coronel Luiz Meira

Alguns pré-candidatos para Deputado Federal e alguns outros para Deputado Estadual. Dois números para Presidente.

Três números para Senador. Dois números para Governador. Quatro números para Deputado Federal.

Cinco números para Deputado Estadual. O eleitor neste ano de 2018 votará seis vezes! Já despontam alguns aspirantes nas proporcionais (Federal e Estadual), todos no intuito de apoiar as majoritárias (Presidente, Senador e Governador).

Como filiado, regularmente, inscrito no PSL (Partido Social Liberal), eu também teria direito de pleitear uma vaga no rol dos candidatos quando da Convenção Partidária, no início do segundo semestre deste ano de 2018.

Mas, de há muito eu luto para ser compreendido no slogan que parece ser “alienígena” e que sempre teimo em registrar em cartório: Candidato Voluntário, Mandato Sem Salário, Porque Mandato Não é Emprego e Política Não é Profissão.

Esta é minha “conditio sine qua non”.  Jamais gostaria de me locupletar com o dinheiro dos subsídios de um mandato. Sou aposentado pela União Federal e mesmo que não o fosse, como sempre disse, faria opção pelo meus subsídios de Servidor Público de Carreira.

Sou veementemente contra a reeleição, jamais votaria em um candidato que tentasse a reeleição para o mesmo cargo, nem que fosse eu mesmo.

Com estas ideias eu afugento os políticos profissionais! Todavia, como a eleição 2018 será uma eleição “sui generis” e que será uma oportunidade de mudanças nos quadros da política nacional, se é que querem acabar ou minimizar a corrupção, então possa ser que desta vez meu discurso seja melhor compreendido.

Em todo caso, o candidato não pode ser candidato dele mesmo! Depende de legenda, depende da direção do partido, depende do convite e do alistamento como Soldado para combater em prol do bem.

Prometo que, se me convidarem eu irei pensar seriamente no assunto. Sei que campanha política não é brincadeira. Já participei de algumas. A exposição é intensa e extensa.

Por outro lado todo partido precisa de cauda eleitoral, sem a qual jamais atingiria o quociente para criar a sua primeira vaga e principalmente a última com a sobra de votos.

Por enquanto não sou pré-candidato a nada! Sou mais uma vez apenas um Soldado que almeja votar e ou ser votado com voluntariedade e consciência!

*Severino Melo – smelo2006@gmail.com – fone / whatsApp 999727818 – para quem mandato não é emprego e política não é profissão.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro