27 de junho de 2013 às 17h47min - Por Mário Flávio

Encontro serviu para chegar a um consenso sobre reivindicações

Encontro serviu para chegar a um consenso sobre reivindicações

Depois de entrevista coletiva na manhã desta quinta (27), o prefeito de Caruaru Zé Queiroz (PDT) se posicionou sobre as manifestações que vem ocorrendo em Caruaru, organizadas pelo grupo “Não é só pelos Centavos”, e anunciou reunião entre secretária de Participação Social, Louise Caroline, e alguns representantes do grupo, que haviam enviado ofício à prefeitura. No entanto, outro grupo havia apresentado ofício nesta manhã, reivindicando reunião com o prefeito. Durante a tarde, Louise se reuniu com representantes dos dois grupos e, com espaço para sugestões e críticas, os manifestantes ficaram de entregar até esta sexta (28), uma pauta de reivindicações detalhada para que o prefeito analise e responda na próxima semana.

No contexto

Prefeitura recebe outro ofício e manifestantes vão se reunir com Secretaria de Participação Social para formar comissão

Louise Caroline diz que secretaria de Participação Social está à disposição de outros manifestantes

Em coletiva, Zé Queiroz diz que manifestantes irão se reunir com secretária de Participação Social

Segundo um dos manifestantes presentes na reunião, o estudante Thiago Beserra Gomes, houve consenso entre as reivindicações levantadas. “A secretária escutou nossa reivindicação. Como foi prometido, vai ser agendada reunião com o prefeito. Sete manifestantes participaram do encontro e a confusão que houve sobre os ofícios enviados acabou, pois todos nós vimos que a ideia era reunir os manifestantes para escutar e reivindicar soluções da prefeitura. Amanhã vamos enviar a pauta com detalhes das propostas e nomes dos que vão se reunir com o prefeito, porque pretendemos dar mais espaço para outras pessoas participarem”, explicou. Ainda sem um prazo específico, pois o prefeito deve analisar com calma os pontos a serem enviados pelos manifestantes, a reunião com Queiroz deve ocorrer na próxima semana, com mais sete representantes do movimento.

Para o professor Ayslan Melo, um dos que assinaram o ofício que pedia reunião diretamente com o prefeito, esse encontro serviu para unificar a pauta de reivindicações e analisar a mobilização da secretaria. “Os dois grupos se juntaram. A gente não vai entrar em atrito e todos vão trabalhar em conjunto. Vamos mandar um novo ofício com alguns pontos a mais. A gente pediu muito a transparência por parte da secretaria e que ela demonstrasse mais contato com o povo. Ela reconheceu que talvez os mecanismo utilizados ainda não estivessem atingido a população, mas nós escutamos as pautas defendidas pela Participação Social. Agora, algo que observamos é que houve uma mobilização muito grande da secretaria para nos dar espaço”, pontuou.

Os manifestantes pediram também que a reunião com Queiroz seja transmitida através das redes sociais, via Twitcam e pelo portal do Gabinete Digital, mas isso será definido melhor semana que vem. De acordo com Louise Caroline, o encontro foi importante para demonstrar que a pasta está disposta a dialogar soluções concretas. “Foi muito bom, numa reunião de quase 2 horas, eles se mostraram muito dispostos e nós também, pois é a missão da secretaria. Nós os ouvimos e eles nos ouviram. Apresentamos os programas de participação e eles apresentaram críticas, sugestões e uma pauta unificada entre os dois grupos que enviaram ofícios. Até amanha eles vão enviar essa pauta mais detalhada. Mas houve um clima muito tranquilo entre eles. Como eles também precisam desse prazo, pedimos também o fim de semana, para que ele possa apresentar informações detalhadas para as demandas deles”, ressaltou.

Não deverão ocorrer mobilizações até as próximas reuniões com o Executivo Municipal e com o Legislativo. A pauta a ser apresentada ao prefeito conterá 8 pontos: a construção imediata de Terminais de Integração interligando os bairros e pontos mais distantes da cidade; aplicação da Lei Federal existente que concede gratuidade no transporte coletivo aos maiores de 60 anos; dar livre acesso aos projetos públicos através da mídia escrita e televisiva; Entrega das obras municipais atrasadas e conclusão do Hospital São Sebastião; Respeito aos direitos dos professores, para garantir melhores condições de trabalho e, também, melhora da educação, imediatamente, no município; melhora da infraestrutura urbana; melhora na segurança pública, principalmente em regiões periféricas e na zona rural; diminuição da burocracia para a implantação de microempresas na nossa cidade.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro