9 de maio de 2012 às 07h16min - Por Mário Flávio

Estrutura física inadequada, processo de esterilização de materiais precário e contaminação da água são apontados pela Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) como os principais fatores responsáveis pela infecção que causou a perda da visão de quatro pacientes submetidas a cirurgias de catarata, no fim de março deste ano.

A agência apresentou o relatório final com 54 irregularidades encontradas em todos os setores do Instituto da Visão de Pernambuco.“Nos próximos 60 dias, vamos analisar o processo e definir que medidas serão tomadas, o que pode ser desde uma advertência até a interdição definitiva do instituto, mais a aplicação de multa, cujo valor pode variar de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão”, afirmou o gerente-geral da Apevisa, Jaime Brito.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro