14 de maio de 2015 às 06h13min - Por Mário Flávio

  

A comunidade acadêmica da UFPE reelegeu nesta quarta-feira (13), na votação em segundo turno, o reitor Anísio Brasileiro para um novo mandato de quatro anos à frente da gestão da Universidade (2015-2019). Às 22h, quando o sistema eletrônico de apuração apontava que haviam sido computados 87,4% dos votos, Anísio foi aclamado pelos militantes de sua campanha que ocuparam o hall da Reitoria.

A apuração foi concluída pela Comissão Eleitoral às 00h15 desta quinta-feira. Votaram 14.051 eleitores: Anísio Brasileiro (Departamento de Engenharia Civil) obteve 60,39% dos votos contra 33,66% dos votos concedidos ao seu adversário, o professor Edilson Fernandes, do Departamento de Educação Física. Houve 4,16% de votos nulos e 1,79% de votos em branco.

O atual reitor obteve a maioria dos votos dos três segmentos: docentes (76,3%), técnicos administrativos (52,7%) e alunos (52,16%), num total de 7.759 votos, contra 5.614 votos dados a Edilson Fernandes. Foram registrados 454 votos nulos e 224 votos em branco. A apuração ocorreu no Auditório Reitor João Alfredo, na Reitoria, e foi acompanhada pelo painel virtual do hotsite das eleições.

Tenho muito a agradecer a esta equipe maravilhosa, tantos e tantos que votaram numa proposta, num projeto de universidade. Tivemos duas grandes vitórias, que marcam o compromisso da instituição com um projeto. A vitória do primeiro turno foi formidável: 45% contra outros quatro candidatos. Esta vitória no segundo turno reafirma a confiança da instituição neste projeto de uma UFPE republicana, uma instituição que pertence a toda a sociedade e não apenas a um grupo, a um segmento ou a um pensamento. Pertence à pluralidade da sociedade e ela recebe, trabalha, internaliza essa diversidade, essas preferências culturais, de gênero, de religião, avançando na luta por direitos de todas as naturezas”, disse Anísio Brasileiro.

A presidente da Comissão Eleitoral, Glória Widmer, disse que a eleição transcorreu dentro da normalidade esperada, mesmo tendo havido maior acirramento das militâncias neste segundo turno por parte dos dois candidatos. Sobre os pedidos de impugnação de uma urna e de um eleitor de outra urna, apresentados pela candidatura de Edilson Fernandes, ela explicou que a Comissão Eleitoral, após se reunir para analisar as duas solicitações, decidiu, por unanimidade, considerar válidos os votos da urna e do eleitor.

O relatório final da consulta à comunidade acadêmica, a ser concluído nos próximos dias, conterá a lista com até três nomes para cada cargo, de reitor e vice-reitor, na ordem decrescente do número de votos obtidos, ponderados individualmente, para a elaboração da lista tríplice pelo Colégio Eleitoral Especial. Esse relatório final será encaminhado ao presidente do Colégio Eleitoral Especial, constituído pelo Conselho Universitário. Ao final de todo o processo, o resultado da consulta, com a lista tríplice, encabeçada pelo reitor Anísio Brasileiro, será encaminhado ao Ministério da Educação para a nomeação do novo reitor. O novo mandato terá início em outubro deste ano.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro