26 de abril de 2018 às 17h13min - Por Mário Flávio

No evento da assinatura da ordem de serviço da adutora de serro azul na manhã desta quinta-feira (26) no auditório do Senac em Caruaru, aliados acreditam que a prefeita Raquel Lyra tentou constranger o governador Paulo Câmara.

Na abertura da fala, Raquel chamou ao governador de “Eduardo Campos” e depois fez uma série de pedidos como o batalhão Exclusivo, a doação do terreno da Compesa no Salgado e a liberação do FEM e recursos para o Samu.

Aliados do socialista, entre eles, pessoas ligadas ao ex-prefeito Zé Queiroz e aos deputados Tony Gel e Laura Gomes, comentavam que o discurso era repetitivo e já tinha sido feito na reunião da Amupe.

Os mesmos avaliaram que a tentativa de constrangimento não deu certo, já que Paulo Câmara na fala dele foi breve na resposta e se militou a dizer que “vai atender a todos os pleitos não apenas de Raquel, mas de todos os prefeitos que estavam no evento.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro