12 de janeiro de 2013 às 10h55min - Por Mário Flávio

Os produtores rurais que utilizam a água de um trecho de 15 quilômetros do rio Ipojuca nos municípios de Pesqueira e Sanharó, no agreste do estado, vão ser cadastrados a partir da manhã desta segunda (14). A ação será realizada em conjunto pela Compesa e a Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC) com o objetivo de garantir o uso racional da água, respeitando a prioridade do abastecimento para o consumo humano.

Segundo o gerente de Negócios da Unidade Ipojuca da Compesa, João Raphael de Queiroz, hoje não há qualquer controle sobre a quantidade de água usada ao longo do curso do rio Ipojuca para irrigar plantações e encher barreiros. “Com o cadastramento vamos ter um registro da vazão que está sendo usada pelos agricultores e limitar o uso em casos de estiagem severa, como a que estamos passando agora”, explicou o gerente. A cidade de Pesqueira enfrenta um rodízio de abastecimento e o colapso de quatro barragens. Certas regiões da cidade só podem ser abastecidas por meio de caminhões pipa.

Além da ação de controle, os técnicos da Compesa vão desfazer todos os barreiros construídos ao longo dos 15 quilômetros entre a estação elevatória do Sítio Caianinha e a Barragem de Pão de Açúcar, na zona rural de Pesqueira. O ganho de vazão vai representar uma melhora na eficiência da captação de água e ajudar a preservar o manancial, que se esgotaria por completo em um ano e meio com a captação atual, que é de 65 litros por segundo.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro